fbpx


Avaliação nutricional: o que é e como aplicar?

Postado em 7 de outubro de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues | Tempo de leitura: 5 min

A avalição nutricional é adaptada de acordo com a faixa etária e condição do paciente

Avaliação nutricional e sua aplicação

Como parte de uma das atribuições da profissão de nutrição desde 1991, a avaliação nutricional é de suma importância para aplicação da intervenção nutricional, logo que o estado nutricional adequado é atingindo pelo equilíbrio entre a oferta alimentar e a demanda.

 

Mas o que é Avaliação Nutricional?

Segundo American Dietetic Association, a avaliação nutricional é definida como uma ‘’abordagem para a definição do estado nutricional por meio das histórias médica, alimentar e medicamentosa, do exame físico, das medidas antropométricas e dos exames bioquímicos, validado e analisado por um profissional habilitado’’.

Assim, o objetivo da avaliação é identificar distúrbios e riscos nutricionais, além de aferir a gravidade desses distúrbios, para traçar condutas que possibilitem a recuperação ou manutenção adequada do estado de saúde do paciente.

Um dos primeiros registros da avalição se deu em 1936 na área hospitalar, onde médicos começaram a aferir o peso de pacientes submetidos à cirurgia de úlcera péptica, relacionando a perda de peso com complicações pós-operatória.

E apesar de ser muito usada na área hospitalar, a avalição nutricional é um método abrangente e pode ser usado para colaborar na manutenção e recuperação nutricional de atletas, trabalhadores, gestantes, adultos, idosos, crianças e adolescentes.

Sabendo da importância da avaliação, nós do Nutritotal PRO, produzimos esse material como uma guia para a prática profissional, trazendo a aplicabilidade dos métodos nas diferentes fases da vida e em situações especiais.

 

Triagem Nutricional

A triagem nutricional é mecanismo utilizado para identificar pacientes que necessitam de uma avalição nutricional mais detalhada, sendo o primeiro passo para a identificação do risco nutricional nesses indivíduos. Saiba a diferença entre as duas aqui.

É um método muito utilizado no ambiente hospitalar, sendo recomendada a realização em até 24h após a admissão para detecção de risco nutricional. Abaixo podemos destacar os principias métodos utilizados:

Avaliação subjetiva global (ASG)

– Triagem para risco nutricional (NRS)

– Miniavaliação nutricional (MNA)

– Ferramenta universal de triagem de desnutrição ou MUST

– Ferramenta de triagem para risco nutricional STRONGkids (Utilizado em pacientes pediátricos)

Saiba mais em: ‘’E na prática, como faz? Ferramentas de triagem nutricional’’

Atendimento nutricional

 

Para ter o diagnóstico nutricional, o atendimento ou entrevista realizada pelo profissional é essencial para coleta de dados subjetivos, que quando combinados a parâmetros bioquímicos antropométricos e de composição corporal auxiliam no adequado diagnóstico do estado nutricional do paciente.

No atendimento utiliza-se duas ferramentas: a anamnese e os inquéritos alimentares.

A anamnese nutricional é definida como uma entrevista que possibilita o levantamento de dados referentes a antecedentes fisiológicos, patológicos, socioeconômicos e culturais, sendo um processo importante devido à coleta de dados sobre a saúde do paciente, contribuindo com o diagnóstico.

Os inquéritos alimentares são ferramentas que se utilizam para a coleta da historia alimentar do paciente, fazendo parte da anamnese nutricional. Os recursos utilizados são o recordatório de 24 h, o questionário de frequência alimentar (QFA) e o registro da dieta.

Antropometria

 

A antropometria é a coleta de medidas objetivas, como peso, altura, índice de massa corporal (IMC), circunferências e dobras cutâneas (DC), refletindo um padrão de desenvolvimento e crescimento do individuo ou de uma população.

A avaliação de composição corporal pode completar a antropometria, podendo ser realizada por métodos indiretos, como o DEXA, tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética, mas que são métodos com um custo mais alto, ou através de métodos duplamente indiretos, como as DC, circunferências corporais e bioimpedância (BIA).

Além desses parâmetros relatados acima, para a avalição nutricional completa podemos incluir a avaliação bioquímica, a partir de exames laboratoriais, e a avalição de gasto energético por meio de contas de predição ou métodos como a calorimetria.

Aplicação da avaliação nutricional

 

Como falamos anteriormente, a avalição nutricional, apesar de ser utilizado principalmente no ambiente hospitalar, é usada como método profilático e de manutenção nas diferentes fases da vida. Abaixo podemos ver a aplicação da avaliação nutricional na infância, adolescência, vida adulta, gestantes, em idosos e situações especiais.

Crianças e adolescência

 

Da infância a adolescência, a avalição nutricional é extremamente importante para acompanhar o crescimento e desenvolvimento esperado, e corrigir déficits ocasionados por subnutrição, gerando atrasado no crescimento e desenvolvimento, desnutrição, o sobrepeso e obesidade, que possam impactar na vida adulta.

Para essa fase o acompanhamento é feito a partir dos métodos já citados a cima, mas a classificação deve utilizar os padrões propostos pela OMS, através dos índices estatura/idado, peso/idade, peso/estatura, IMC/idade e perímetro cefálico, respeitando as especificações de idade da criança ou adolescente.

Saiba mais sobre a avalição nutricional para crianças e adolescentes

Gestantes

 

A gestação é um período de inúmeras modificações físicas, psicológicas e alimentares, período em que a mulher fica sujeita a maiores intercorrências devido à má nutrição ou a subnutrição.

Para avaliação nutricional nesse público são consideradas medidas antropométricas (principalmente peso), exame físico, avalição de exames bioquímicos e dietético. O diferencial da avaliação em gestante é o acompanhamento de ganho de peso, pois tanto o baixo peso, quanto a obesidade gestacional pode ser prejudicial à mãe e ao bebê, sendo medido a partir da curva de ganho de peso.

Adultos

 

Para avaliação nutricional de adultos, considera-se medidas antropométricas, exame físico e bioquímico e avaliação dietética, sendo a antropometria uma medida de suma importância para identificar o estado nutricional desses indivíduos. São avaliados, principalmente, peso,  estatura, IMC, DC (bicipital, tricipital, subescapular e suprailíaca) e as circunferências (braço, cintura e quadril).

Idosos

 

O envelhecimento é um processo natural e vem acompanhando de modificações, físicas, mentais e alimentares, impactando diretamente o estado nutricional de idosos, com isso a avaliação nutricional é essencial para prever riscos nutricionais e corrigir déficits já existentes.

Nesse público, é retirado, dados subjetivos a partir da triagem nutricional, avaliação alimentar, avalição geriátrica ampla (AGA), medidas antrométricas, como, peso, estatura, circunferências (de braço, abdome, quadril e panturrilha), dobras cutâneas (tricipital e subescapular), além da avaliação de massa corporal, sendo importante para identificação de síndromes geriátricas como a sarcopenia.

Veja também, o que há de novo na avaliação nutricional do Idoso?

Situações especiais

 

Em pacientes hospitalizados a avaliação nutricional é essencial para a oferta nutricional adequada, logo que observa-se alta prevalência de risco nutricional nesses indivíduos, além das diversas alterações metabólicas ocasionadas pela doença base.

A avalição deve ser personalizada, a partir da condição que os indivíduos se encontram, como, amputados, pacientes acamados ou graves e paciente com edema.

Para a avalição, utiliza-se dados antropométricos, muitas vezes com uso de equações de predição, avalição bioquímica, exame físico e triagem nutricional.

 

Referências

ROSSI, Luciana et al. Avaliação Nutricional: novas perspectivas. 2. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015.

MUSSOI, Thiago Durand. Avaliação Nutricional na prática clínica: da gestação ao envelhecimento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

Cadastre-se e receba nossa newsletter