fbpx


Na vigência de diarréia, a nutrição enteral deve ser interrompida?

Postado em 18 de janeiro de 2021 | Autor: Natália Lopes

A diarreia em pacientes hospitalizados pode ter outras causas além da dieta

Embora ainda haja alguma divergência, a definição mais aceita considera diarreia a ocorrência de três ou mais evacuações líquidas ao dia. Esta é uma das complicações mais comuns em pacientes que recebem nutrição enteral, mas, por ser de causa multifatorial, pode ou não ter relação direta com a dieta.

Entre as causas mais comuns de diarreia em ambiente hospitalar, destacam-se:

  • Terapêutica medicamentosa (antibióticos, inibidores da bomba de prótons, laxantes, suplementos de fósforo e magnésio, agentes procinéticos, betabloqueadores e medicações que possuam sorbitol ou manitol em sua fórmula)
  • Infecção intestinal (supercrescimento bacteriano ou presença de Clostridium difficile)
  • Contaminação da fórmula enteral (mais comum em utilização de sistema aberto)
  • Alteração da velocidade de administração
  • Dieta sem fibras
  • Intolerância a lactose
  • Temperatura da dieta
  • Osmolalidade da dieta
  • Conteúdo de gordura, densidade calórica e fonte da proteína.

A partir do momento em que o paciente tem o quadro de diarreia confirmado, deve-se excluir as causas não relacionadas à dieta enteral com o objetivo de evitar a pausa da dieta, uma vez que essa pausa está relacionada à maior risco de desnutrição, por não permitir que o paciente receba o total de energia necessária por dia.

Caso comprove-se que a diarreia está relacionada a administração da dieta, deve-se avaliar qual o papel da dieta no processo. A forma de administração da dieta pode, de alguma forma, aumentar o risco para diarreia e há evidências que indicam que infusão contínua tem algum benefício sobre a o método intermitente e em bolus. Alguns pacientes podem ser beneficiados, também, com o uso de dietas com fibras e/ou oligoméricas. Assim, conclui-se que não é indicado interromper o fornecimento de dieta enteral ao paciente com diarreia.

Referências

Castro, Melina G. et al. Diretriz Brasileira de Terapia Nutricional no Paciente Grave. BRASPEN J, 2018.

Chang, Sue-Joan; Huang, Hsiu-HUa. Diarrhea in enterally fed patients: blame the diet? Curr Opin Clin Nutr Metab Care, 2013.

Waitzberg, Dan L. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 5ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2017.

Cadastre-se e receba nossa newsletter