fbpx


Nutrição parenteral com misturas de óleos melhora crescimento de bebês prematuros

Postado em 10 de maio de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues | Tempo de leitura: 3 min

O estudo comparou a ingestão de ELM ou ELS em bebês prematuros

Restrição de crescimento extrauterino e desnutrição de bebês prematuros são motivos de grande preocupação entre neonatologistas, sendo na maioria dos casos a Nutrição parenteral (NP)  a grande auxiliadora para o crescimento e nutrição dessas crianças nas primeiras semanas de vida. Nesse cenário, as gorduras exercem um papel importante no desenvolvimento cerebral dessas crianças, sendo usado por muito tempo a emulsão lipídica de óleo de soja (ELS), rica em ácidos graxos poliinsaturados. Porém, estudos sugerem que a ELS seria menos eficiente e que a emulsificação lipídica de multicomponente (ELM), composta por óleo de soja, TCM, azeite de oliva e óleo de peixe, traria melhores resultados para o desenvolvimento neurológico.

Seguindo essa hipótese, o uso de nutrição parenteral com ELM, poderiam reduzir a perda de escore-Z do perímetro cefálico (PC)  do nascimento até  36 semanas de vida, ou um ganho quando comparada a tradicional emulsificação de soja.

Com isso, pesquisadores conduziram um estudo clínico randomizado e controlado, em que escolheram 128 recém-nascidos  com peso ao nascer (PN) ≤ 1250 g, sem malformações ou anomalias cromossômicas, sendo separados entre grupo que recebeu nutrição parenteral com ELM (n=64) ou com ELS (n=64), administrada em 1,5 g / kg / d, nas primeiras 24 horas de vida e aumentando gradualmente em 0,5 g / kg / d, até que a dose de 3 g / kg / d fosse alcançada na primeira semana da vida. No estudo foram observados também a mudança do escore-Z  do HC do nascimento até 34 semanas e mudanças do peso e comprimento pelo escore-Z , bem como a incidência de sepse de início tardio e colestase associada a NP.

O estudo observou que os bebês que receberam a NP em conjunto com a ELM, teve uma diminuição da perda do escore-Z de PC do nascimento até 36 semanas de vida ou até a alta do hospital. As crianças com ELM tiveram uma perda menor de PC que os bebês que fizeram uso de ELS, sendo também observado que houve uma significativa mudança no peso entre os grupos.

Após os resultados, pesquisadores concluíram que o uso de nutrição parenteral com emulsificação lipídica de multicomponente pode, significativamente, reduzir a perda de PC e escores-z de comprimento desde o nascimento até 36 semanas vida ou na alta para casa em bebês com baixo peso ao nascer. Contudo, os pesquisadores ressaltam que por ser o primeiro estudo sobre a efetividade de ELM em bebês prematuros, outras pesquisas devem ser realizadas para saber a afetividade ao longo prazo.

Referência

Costa S, Cocca C, Barone G, Catenazzi P, Gallini F, Maggio L, Fusco FP, Vento G. Growth of Head Circumference and Body Length in Preterm Infants Receiving a Multicomponent vs a Soybean-Based Lipid Emulsion: A Randomized Controlled Trial. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2021 Jan;45(1):94-101.

Assine nossa newsletter: