fbpx

Pacientes em uso de nutrição enteral devem receber fibras?

Postado em 25 de março de 2019 | Autor: Natália Lopes

O uso de fibras na fórmula enteral pode ajudar no controle da diarreia e distúrbios da motilidade intestinal, mas não deve ser indicada para todos os pacientes

A resposta mais adequada é: depende. Para pacientes não críticos, uso de fibras auxilia na melhora da diarreia e controle de outros distúrbios da motilidade intestinal. No caso dos idosos, por exemplo, recente diretriz sobre nutrição e hidratação publicada pela ESPEN indica o uso de 25g de fibras, solúveis e insolúveis, mesmo que a via enteral seja a única via de alimentação.

Zhao e colaboradores avaliou o efeito de fórmula enteral sem fibras (SF), com fibras (CF) e com fibras e probióticos (CFP) em pacientes em pós-operatório de câncer gástrico. Após sete dias de nutrição enteral, o grupo de pacientes que recebeu SF teve mais diarreia que o grupo que recebeu CF (p=0,003), além disso, os grupos que receberam CF e CFP tiveram menor tempo de internação hospitalar do que no grupo que recebeu SF (P = 0,004; P <0,001). Não houve, no entanto, diferenças significativas entre os grupos CF e CFP.

No entanto, para pacientes críticos, ainda não existe evidência que suporte o uso rotineiro de fibras. Especialistas sugerem que para pacientes com diarreia persistente, que estejam hemodinamicamente compensados e não tenham dismotilidade, o uso de fibras solúveis pode ser considerado, mas que é importante lembrar que qualquer tipo de fibra deve ser evitado em casos de isquemia intestinal ou por pacientes em risco de isquemia ou dismotilidade importante, situações que podem acontecer com o paciente crítico. Além disso, é importante atentar-se também para adequação do consumo hídrico, evitando assim a ocorrência de obstrução intestinal.

Referências:

CASTRO, Melina G. et al. Diretriz Brasileira de Terapia Nutricional no Paciente Grave. BRASPEN J, São Paulo-SP, v.33, Supl 1, p.2-36, 2018.

MCCLAVE, Stephen A. et al. Guidelines for the Provision and Assessment of Nutrition Support Therapy in the Adult Critically Ill PatientJournal Of Parenteral And Enteral Nutrition, [s.l.], v. 40, n. 2, p.159-211, 14 jan. 2016. Wiley.

VOLKERT, Dorothee et al. ESPEN guideline on clinical nutrition and hydration in geriatrics. Clinical Nutrition, [s.l.], v. 38, n. 1, p.10-47, fev. 2019. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.clnu.2018.05.024.

ZHAO, Rui et al. Effects of fiber and probiotics on diarrhea associated with enteral nutrition in gastric cancer patientsMedicine, [s.l.], v. 96, n. 43, p.740-746, out. 2017. Ovid Technologies (Wolters Kluwer Health).

Leia também