>


Treinamento simples é insuficiente para o diagnóstico e tratamento da desnutrição

Postado em 22 de janeiro de 2016 | Autor: Alweyd Tesser

Um estudo realizado por pesquisadores suecos demonstrou que um programa educacional simples via internet não foi capaz de melhorar a consciência dos médicos quanto à desnutrição e nem melhorou o tratamento nutricional de pacientes.
 
Conduzido por Aeberhard e colaboradores, o estudo de intervenção prospectivo foi realizado em um departamento universitário de medicina interna geral. A intervenção incluiu um programa/treinamento de aprendizagem on-line e um cartão de bolso para todos os residentes, que tinham que preencher um teste de questões de múltipla escolha (MCQ) sobre o conhecimento nutricional antes e depois da intervenção. A triagem nutricional foi realizada usando Escore de Risco Nutricional 2002 (NRS 2002) e também foram avaliadas as prescrições de terapias nutricionais antes e depois do treinamento. Um total de 342 pacientes foram incluídos na fase de pré-intervenção e 300 estavam na fase de pós-intervenção
 
Na fase de pré-intervenção, 54,1% dos pacientes estavam em risco nutricional (NRS 2002 ≥3), em comparação com 61,7% na fase pós-intervenção. Não houve aumento na prescrição de terapias nutricionais (18,7% na pré-intervenção contra 17,0% na pós-intervenção). 
 
Antes da intervenção, 49 residentes preencheram o teste MCQ e depois da intervenção 41 responderam (taxa de resposta de 58% e 48%, respectivamente). A porcentagem média de acertos foi de 55,6% antes da intervenção e 59,43% depois da intervenção, e essa diferença entre  eles não foi significativa. Dos 90 residentes que participaram do estudo, 84 completaram o programa de treinamento on-line e aqueles que participaram de todo o programa tiveram melhor rendimento no teste aplicado após a intervenção (63% contra 55% de acertos, p = 0,031).
 
“Um programa on-line de ensino recomendado juntamente com a distribuição de materiais impressos não foi eficaz em aumentar o conhecimento nutricional que deve ser acompanhado por melhorar o manejo da desnutrição, apesar da alta taxa de pacientes desnutridos”, concluem os autores. “São necessários sistemas educacionais mais sofisticados para combater a desnutrição”, afirmam.
Referência (s)

Aeberhard C, Birrenbach T, Joray M, Mühlebach S, Perrig M, Stanga Z. Simple training tool is insufficient for appropriate diagnosis and treatment of malnutrition: A pre-post intervention study in a tertiary center. Nutrition. 2015 [Epub ahead of print]

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter