Triglicerídeos de cadeia média contribuem para melhorar a disfunção cardíaca de ratos

Postado em 14 de abril de 2011 | Autor: Rita de Cássia Borges de Castro

Pesquisadores do Japão publicaram um estudo que observou os efeitos da suplementação com triglicerídeos de cadeia média (TCM) sobre as vias moleculares responsáveis pelo metabolismo energético cardíaco de ratos espontaneamente hipertensos. O estudo concluiu que as mudanças observadas no miocárdio, especialmente em enzimas metabólicas e vias de sinalização, podem contribuir para melhorar a disfunção e hipertrofia cardíaca após o tratamento com TCM.
Os ratos espontaneamente hipertensos são utilizados como modelo para estudos em cardiomiopatia. Trata-se de um defeito genético na enzima cardíaca translocase/CD36, que é um transportador de ácidos graxos de cadeia longa na membrana plasmática. Esse defeito leva a uma alteração na produção de energia do miocárdio a partir da utilização de ácidos graxos. Como consequência, esses animais desenvolvem hipertensão a partir da quarta semana de idade e adquirem gradualmente hipertrofia cardíaca levando à deterioração de sua função. No entanto, a suplementação com TCM pode melhorar este quadro clínico, pois, não dependem da enzima translocase/CD36 para ser transportado na membrana plasmática.
Assim, o objetivo deste estudo foi documentar o impacto da suplementação com TCM sobre o nível de expressão e atividade de enzimas metabólicas e vias de sinalização, que estão envolvidas no metabolismo energético do coração.
Os animais foram suplementados com óleo contendo 81,5% de TCM e 18,5% de triglicerídeos de cadeia longa (TCL), em quantidade que representasse 5% de óleo por quilo de peso corporal do rato. Outro grupo de ratos, também hipertensos, recebeu suplementação de óleo contendo 100% de TCL.
Após 16 semanas de suplementação, o grupo que recebeu TCM apresentou melhora da disfunção cardíaca (avaliado pela pressão diastólica ventricular esquerda, p <0,05), acompanhada de mudanças positivas na expressão de enzimas relacionadas com a contração cardíaca.
A administração de TCM aumentou a atividade das enzimas LCHAD (long-chain 3-hydroxyacyl-CoA dehydrogenase) e MCAD (medium-chain acyl-CoA dehydrogenase), levando ao aumento do fornecimento de energia para o coração. Além disso, o consumo de TCM causou inibição da ativação da JNK (c-Jun NH2-terminal kinase), que está envolvida na sinalização de indução da hipertrofia cardíaca.
“Em condições fisiológicas normais, os ácidos graxos (AG) são responsáveis por 60-70% da produção de energia no coração. Apesar de diversos estudos demonstrarem que a administração de TCM pode melhorar a disfunção cardíaca e o desenvolvimento da hipertrofia, os mecanismos moleculares envolvidos nestes benefícios são pouco conhecidos”, comentam os autores.
“Nós demonstramos que a administração em longo prazo de TCM nos primeiros estágios de hipertensão diastólica leva à melhora da função contrátil cardíaca em ratos espontaneamente hipertensos. Além disso, a hipertrofia cardíaca compensatória, observada nesses animais, foi reduzida após a ingestão de TCM”, explicam os pesquisadores.
“Esses benefícios estão associados com alterações moleculares importantes, como aumento da atividade e expressão das enzimas envolvidas na utilização de ácido graxo como substrato energético e a diminuição da sinalização hipertrófica”, concluem.
Conheça outros materiais sobre este assunto em nosso programa de educação sobre “Triglicérides de Cadeia Média: Base dos Lipídios em Nutrição Enteral”!

 

Referência (s)

Iemitsu M, Shimojo N, Maeda S, Irukayama-Tomobe Y, Sakai S, Ohkubo T, et al. The benefit of medium-chain triglyceride therapy on the cardiac function of SHRs is associated with a reversal of metabolic and signaling alterations. Am J Physiol Heart Circ Physiol. 2008;295(1):H136-44.

Cadastre-se e receba nossa newsletter