fbpx

Uso de nutrição parenteral em longo prazo pode estar associado a alterações cardíacas

Postado em 21 de janeiro de 2020 | Autor: Marcella Gava

Entenda como o monitoramento da pressão do atrio direito estimada (PADe) pode ajudar esses pacientes

Pacientes com síndrome do intestino curto (SIC) em nutrição parenteral domiciliar em longo prazo (NPD) recebem cronicamente grandes volumes de fluido diretamente no átrio direito (AD) através da veia cava. Considerando isso, estudo teve como objetivo avaliar retrospectivamente a função cardíaca medida por ecocardiograma transtorácico (ETT) de rotina em uma população de 26 pacientes com SIC em NPD, comparando seus dados sobre a estrutura e função do coração direito com os de um grupo controle de 26 pacientes também portadores de cateter venoso central (CVC) por outros motivos.

Peso, IMC e área corporal total foram maiores no grupo controle enquanto a pressão diastólica foi menor no grupo SIC. A pressão do atrio direito estimada (PADe) (p=0,01) e o diâmetro máximo da veia cava inferior (VCI) (p=0,006) foram maiores no grupo SIC em comparação ao grupo controle, enquanto o índice de colapsibilidade da veia cava inferior (ICVCI) foi inferior ao controle (p=0,015). Mesmo após ajuste das variáveis, o uso de nutrição parenteral permaneceu independentemente associado ao ICVCI max (p <0,0001) e ao PADe (p = 0,026). Além disso, não foi encontrada nenhuma correlação entre os parâmetros cardíacos explorados com o volume parenteral infundido, dias de infusão por semana e duração da nutrição parenteral entre os pacientes submetidos a essa terapia nutricional.

Dessa maneira, os autores concluiram que pacientes com SIC em NPD em longo prazo parecem apresentar alto risco de alterações hemodinâmicas e probabilidade de aumento de PADe.
Assim, um ETT programado poderia ser benéfico para esses pacientes no monitoramento do PADe ao longo do tempo e na prevenção de possíveis complicações de sobrecarga.

Referência:

Santarpia L, et al. Cardiac Changes in Patients on Long-Term Parenteral Nutrition. Nutrients 2019, 11, 1587.

 

Leia também