Variáveis preditoras de mortalidade em pacientes com COVID-19

Postado em 20 de julho de 2020 | Autor: Marcella Gava Brandolis

Autores avaliaram fatores de risco para mortalidade de COVID-19 a fim de desenvolver um guia para predizer a chance de sobrevida em pacientes adultos hospitalizados

Em estudo conduzido por Zhang e colaboradores, os autores avaliaram os fatores de risco para mortalidade em 14 e 28 dias da doença, a fim de desenvolver um guia para predizer a chance de sobrevida em pacientes adultos hospitalizados com COVID-19 durante esse período. Para isso foi realizado um estudo de coorte multicêntrico retrospectivo na cidade de Wuhan com pacientes adultos com diagnóstico de COVID-19 de acordo com guideline para diagnostico de COVID-19. Foram coletados dados demográficos, epidemiológicos, clínicos, laboratoriais, tomográficos, tratamento e desfechos.

Fizeram parte do estudo 828 pacientes, sendo 381 mulheres e 447 homens. Aqueles que não sobreviveram eram mais velhos que os sobreviventes. A média de duração da doença foi de 10 dias, não tendo diferença entre os grupos. Os sintomas mais prevalentes foram febre (85%), tosse (68%) e fraqueza (53%), além de falta de ar, dores no corpo, perda de apetite e diarreia. Dos pacientes, 45,17% possuíam alguma doença crônica, sendo as mais prevalentes hipertensões (31,28%), diabetes (16,18%) e doença cardíaca crônica (12,8%), aqueles que não sobreviveram apresentaram mais doenças crônicas que os sobreviventes (p=0,003). Como tratamento, 82% receberam oxigenoterapia, 18% receberam ventilação mecânica e 9% ventilação mecânica invasiva. Foi utilizado terapia antirretroviral em 89% dos pacientes, corticoides em 45% e hidroxicloroquina em 7%. Receberam alta 82% pacientes e foram a óbito 18%, a média de duração da doença até o óbito foi de 20 dias. A complicação mais comum foi injuria cardíaca aguda, seguido de falência renal aguda, choque séptico e injuria hepática aguda. A análise de regressão COX multivariada mostrou que idade (HR 1,05; p <0,001), desidrogenase lática (LDH) acima de 360 U/L  (HR 11,77; p <0,001) , razão neutrófilo/linfócito (NLR) > 8,0 (HR 2,63; p<0,001) e bilirrubina direta (BD) > 5 μmol/L (HR 1,77; p=0,010) se associaram independentemente a mortalidade em 28 dias. Ao comparar com os sobreviventes, os não sobreviventes apresentaram um aumento significativo do NLR, LDH e BD em todos os momentos.

Com isso, os autores concluíram que idade avançada, alto nível de LDH, alta razão de neutrófilos / linfócitos e altos níveis de bilirrubina direta foram preditores independentes de mortalidade em 28 dias em pacientes adultos hospitalizados com COVID-19. O sistema de nomogramas baseado nos quatro fatores revelou boa discriminação e calibração, sugerindo boa utilidade clínica.

Referência

Zhang S. et al. Development and validation of a risk factor-based system to predict short-term survival in adult hospitalized patients with COVID-19: a multicenter, retrospective, cohort study. Crit Care. 2020; 24: 438. Published online 2020 Jul 16.

Leia também