fbpx

Descubra como a falta de sono deixa seu organismo mais frágil

Postado em 30 de janeiro de 2021 | Autor: Redação Nutritotal

E confira quais alimentos podem ajudar a fortalecer seu sistema imunológico

Ao passar a noite acordado ou sem dormir direito, sintomas como cansaço ao longo do dia seguinte, estresse e ansiedade podem aparecer. Mas, além disso, a falta de sono pode causar problemas no futuro. Segundo estudos feitos por cientistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o hábito de não dormir pode ter relação com a saúde do sistema imunológico. Entenda as descobertas a seguir.

Mulher na cama tocando no despertador

Imagem: Freepik

Estudo mostra o que a falta de sono pode causar

Para chegar nessa conclusão, os pesquisadores induziram em camundongos diferentes distúrbios relacionados ao sono, comparando-os em três situações: em casos de malária, na imunoterapia contra tumores e na asma alérgica.

Como resultado, os cientistas avaliaram que distúrbios de sono podem ser considerados fatores de risco em todos os três casos, e isso se agrava também graças ao estresse gerado pela falta de sono recorrente. Porém, estudos feitos em humanos ainda são necessários para entender melhor essa relação.

Alimentação influencia

Para fortalecer a imunidade, outro fator importante é seguir uma dieta saudável, rica em alimentos que possam contribuir com o sistema de defesa do corpo. Alguns exemplos incluem frutas como laranja, mamão e goiaba, ricas em vitamina C.

Também fazem parte dessa lista os peixes e o leite, fontes de vitamina D, e o zinco, que pode ser encontrado em carnes vermelhas, oleaginosas, grãos integrais e mariscos.

E se você não tem conseguido dormir direito, saiba que a alimentação também pode ajudar. A Maria Fernanda Soares Naufel, pesquisadora do assunto, te conta como neste post.

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referência bibliográfica:

A pesquisa original foi publicada pela Agência FAPESP, em texto feito pela repórter Janaína Simões, de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND.

Leia também



Assine nossa newsletter: