>


Óleo de peixe pode reverter colestase neonatal

Postado em 23 de janeiro de 2015 | Autor: Alweyd Tesser

Dados de um estudo publicado no The Journal of Nutrition, sugerem que emulsão lipídica contendo óleo de peixe é eficaz para reverter colestase associada à nutrição parenteral (PNAC) em recém-nascidos. Os autores observam que embora essa abordagem seja benéfica em adultos existiam dados limitados sobre os recém-nascidos.
Pesquisadores da Universidade de Seul realizaram uma metanálise de três estudos envolvendo 93 participantes, em que a regressão da PNAC foi o objetivo e mais quatro estudos com 1.012 participantes em que a prevenção era o resultado pretendido.
Em comparação com as emulsões lipídicas à base de óleo de soja ou de oliva, a emulsão contendo óleo de peixe não teve nenhum efeito significativo sobre o desenvolvimento de PNAC. Dos 471 recém-nascidos no grupo óleo de peixe, 14 desenvolveram PNAC, em comparação com 32 dos 541 pacientes do grupo controle (OR 0,56).
No entanto, o óleo de peixe se mostrou mais eficaz na reversão da PNAC. No geral, 28 (59,6%) dos 47 recém-nascidos que receberam as emulsões lipídicas contendo óleo de peixe se recuperaram da PNAC, em comparação com 9 (19,6%) dos 46 recém-nascidos no grupo de controle, que demonstraram sinais de recuperação (OR, 6,14).
“Os dados obtidos sugerem que o uso de emulsões lipídicas contendo óleo de peixe é eficaz para reverter PNAC mas não pode impedir PNAC em recém-nascidos que necessitem de suporte nutricional parenteral prolongado”, concluem os autores.
Referência (s)

Hye Won Park, Na Mi Lee, Ji Hee Kim, Kyo Sun Kim, Soo-Nyung Kim. Parenteral Fish Oil–Containing Lipid Emulsions May Reverse Parenteral Nutrition–Associated Cholestasis in Neonates: A Systematic Review and Meta-Analysis. The Journal of Nutrition. 2015. [Epub ahead of print]

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter