fbpx

Como deve ser tratada uma sonda nasoenteral obstruída?

Postado em 31 de agosto de 2020 | Autor: Natalia Lopes

Essa é uma complicação comum ao uso de sonda nasoenteral

Manejo de sonda enteral para evitar complicações

As sondas nasoenterais são seguras para administração de alimentação a pacientes que não podem ou não conseguem manter a alimentação oral total ou parcial, garantindo assim o aporte energético para a manutenção ou recuperação do estado nutricional. Podem ser utilizadas no ambiente hospitalar ou domiciliar e, quando manipuladas de forma correta, não apresentam riscos aos pacientes.

No entanto, o uso inadequado pode aumentar o risco de complicações, que são classificadas como mecânicas, metabólicas, infecciosas, respiratórias e psicológicas, que podem ser observadas abaixo.

Quais são as principais complicações relacionadas ao uso de sondas nasoenterais?

ComplicaçõesExemplos
Complicações mecânicasErosão nasal e necrose

Abscesso septonasal

Sinusite aguda, rouquidão, otite

Faringite

Esofagite, ulceração gástrica, estenose

Fístula traqueoesofágica

Ruptura das varizes esofágicas

Obstrução da sonda

Saída ou migração acidental da sonda

Deslocamento da sonda

Extravasamento de fluído gastrointestinal ou fórmula nutricional

Deterioração / perfuração da sonda

Complicações GastrointestinaisNáuseas Vômitos

Estase gástrica

Refluxo gastroesofágico

Distensão abdominal, cólicas, empachamento, flatulência

Diarreia/obstipação

Complicações MetabólicasHiper-hidratação/desidratação

Hiperglicemia/hipoglicemia

Anormalidades de eletrólitos e elementos-traços

Alterações da função hepática

Complicações InfecciosasGastroenterocolites por contaminação microbiana no preparo, nos utensílios e na administração da fórmula nutricional Infecção das ostomias
Complicações RespiratóriasAspiração pulmonar com síndrome de Mendelson (pneumonia química) ou pneumonia infecciosa
Complicações PsicológicasAnsiedade

Depressão

Falta de estímulo ao paladar

Monotonia alimentar

Insociabilidade

Inatividade

Fonte: adaptado de Ministério da Saúde, 2015.

 

Como reverter as complicações mecânicas da sonda nasoenteral?

As complicações mecânicas relacionadas ao uso da sonda nasoenteral dependem de fatores como diâmetro, material e posição da sonda. É importante que o profissional ou cuidador que acompanha o paciente esteja atento aos sinais de complicações.

Entre as complicações mecânicas mais comuns, a obstrução pode ocorrer devido a lavagem incorreta da sonda após a infusão de fórmula nutricional e medicamentos, dobramento e nó na sonda, ou mesmo uso de dietas com densidade calórica de 2,0kcal/ml, com alta viscosidade ou ricas em fibras.

 

Quais são os sinais de obstrução da sonda nasoenteral?

Quando a sonda nasoenteral está obstruída, observa-se: ressecamento da sonda e vazamento de dieta; dificuldade para infundir dieta e água ou, no caso de utilização da bomba de infusão, essa pode emitir algum sinal de alerta.

 

O que fazer quando houver obstrução da sonda nasoenteral?

Em primeiro lugar, deve-se avaliar se a causa da obstrução é algum dos motivos listados acima. Em seguida, deve-se considerar:

– Avaliar velocidade de infusão da dieta

– Realizar a limpeza adequada da sonda, através da infusão de água a cada 4 horas

– Comunicar a equipe responsável e verificar a possibilidade de tentar a desobstrução utilizando água sob pressão, água morna, pastilha de vitamina C ou solução de bicarbonato.

Referência

BISCHOFF, Stephan C. et al. ESPEN guideline on home enteral nutrition. Clinical Nutrition, [S.L.], v. 39, n. 1, p. 5-22, jan. 2020. Elsevier BV.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Caderno de Atenção Domiciliar Cuidados em Terapia Nutricional, Vol. 3, 1a edição, 1a reimpressão. Brasília, 2015.

WAITZBERG, Dan L. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na prática clínica. 5.ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2017.

Leia também