fbpx


Consumo de grãos integrais reduz TPM em mulheres

Postado em 29 de março de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues | Tempo de leitura: 2 min

Estudo avaliou o consumo de cereais integrais e sua relação com a diminuição dos sintomas de TPM

 

A síndrome da tensão pré-menstrual, popularmente chamada de TPM, atinge de 13 a 18% das mulheres mundialmente, sendo os sintomas mais relatados: cefaleia, dores nas costas, sensibilidade das mamas e irritabilidade, além de picos de depressão e ansiedade. Apesar de ser uma doença comum em mulheres em idade reprodutiva, ela afeta diretamente a qualidade de vida, especialmente para aquelas mulheres que exercem atividade profissional mais estressante, como as enfermeiras, uma vez que a etiologia da doença está ligada a  alterações hormonais, ritmo de trabalho e consumo alimentar.

Assim, um estudo randomizado e controlado, realizado no Irã entre 2016 e 2017, avaliou o consumo de cereais integrais entre mulheres  enfermeiras a fim de investigar a relação entre o consumo de dietas enriquecidas com cereais integrais na melhora nos sintomas relacionados à TPM.

Para o estudo, foram recrutadas enfermeiras voluntárias  com idade entre 18 e 45 anos, trabalhadoras de hospitais em Urmia no Irã. Na primeira etapa do estudo, foram selecionadas 232 voluntárias que tinham probabilidade elevada de TPM, sendo que dentre elas foram excluídas ao menos 16 mulheres que tinham doenças pré-existentes que poderiam afetar os sintomas, como problemas psicológicos, câncer, doenças renais entre outras.  A segunda etapa foi constituída pela aplicação de questionários dos critérios de diagnóstico do American College of Obstetricians and Gynecologists, sendo avaliado o consumo alimentar, a regularidade do ciclo e frequência dos sintomas. Após a aplicação do questionário, foi percebido que 100 mulheres de todas as voluntárias tinham a síndrome pré-menstrual diagnosticada.

Passando essas duas fases iniciais, essas mulheres foram divididas em 2 grupos, com 50 mulheres cada, sendo um de intervenção e outro de controle,  o acompanhamento durou 3 meses. No grupo de intervenção, ao menos 4 porções do consumo de grãos refinados foi substituído por grãos integrais, com destaque para o arroz integral, espaguete integral e uma quantia de 840g de pão integral por semana. Os dois grupos deveriam preencher o registro diário de sintomas (RDS) durante três ciclos menstruais, além disso, foi realizada avaliação antropométrica e de composição corporal, incluindo peso, IMC, massa de gordura corporal (MGC), massa muscular esquelética (MME) e porcentagem de gordura corporal (PGC).

Após 3 meses, foi percebida uma mudança significativa na melhora dos sintomas no grupo que recebeu a dieta com níveis aumentados de grãos integrais (P <0,001), além de apresentar aumento no consumo de alguns micronutrientes como magnésio, zinco, manganês, vitamina E, tiamina, cobre, piridoxina e biotina, cujos efeitos benéficos no controle dos sintomas da TPM foram observados em estudos anteriores.

Com isso o estudo conclui-se que nos 3 meses de acompanhamento, o consumo de cereais integrais, contribuíram para a melhora de sintomas relacionados a TPM, porém os autores comentam que é preciso mais estudos para avaliar essa relação a longo prazo.

Referência:

ESMAEILPOUR, M et al. Diets enriched with whole grains reduce premenstrual syndrome scores in nurses: an open-label parallel randomised controlled trial. British Journal Of Nutrition, [S.L.], v. 121, n. 09, p. 992-1001, 14 fev. 2019.

Assine nossa newsletter: