>


Consumo excessivo de açúcar é um vício difícil de combater

Postado em 18 de setembro de 2015 | Autor: Alweyd Tesser

 

Um estudo publicado no The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism demonstrou que o consumo de bebidas adoçadas com açúcar, e não com adoçantes artificiais, inibi a secreção de cortisol induzida por estresse.
 
Trata-se de um estudo duplo cego intervencionista, do qual participaram 19 mulheres com idade entre 18 e 40 anos, com índice de massa corporal entre 20 – 34 kg/m². A intervenção consistiu no consumo de uma bebida adoçada com sacarose ou com aspartame, 3 vezes ao dia, durante duas semanas. Os autores avaliaram o cortisol salivar e as respostas cerebrais ao teste de estresse (Montreal Imaging Stress Task – MIST).
 
Os resultados demonstraram que, comparado ao aspartame, o consumo de sacarose foi associado com uma redução no cortisol induzido por estresse (p=0,024). Além disso, o consumo de açúcar, mas não o consumo de aspartame, foi associado com uma maior ativação do hipocampo, que é tipicamente inibida durante o estresse agudo. Ou seja, o açúcar inibiu o estresse induzido pela desativação no hipocampo.
 
Os autores afirmam que tanto a resposta disfuncional do sistema de estresse quanto o alto consumo de açúcar são preocupantes pois ambos estão associados à obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.
 
“Nossos resultados fornecem novas evidências sobre o link fisiológico entre consumo de açúcar e reatividade do cortisol ao estresse”, concluem.
Referência (s)

Tryon MS, Stanhope KL, Epel ES, Mason AE, Brown R, Medici V, et al. Excessive Sugar Consumption May Be a Difficult Habit to Break: A View From the Brain and Body. J Clin Endocrinol Metab. 2015; 100(6):2239-47.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter