Descoberto gene relacionado com nível sanguíneo de vitamina E

Postado em 10 de março de 2011 | Autor: Rita de Cássia Borges de Castro

Pesquisadores da Universidade de Harvard publicaram na revista The American Journal of Clinical Nutrition um estudo que encontrou um gene que, quando modificado, está relacionado com a diminuição da concentração de alfa-tocoferol (vitamina E) no sangue.
A diminuição desta vitamina não é desejável, pois o alfa-tocoferol possui ampla atividade no organismo, recebendo destaque a função antioxidante, por meio da inibição da peroxidação lipídica e da preservação da integridade das membranas biológicas.

O objetivo do estudo foi avaliar a associação entre alteração de genes por polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) e concentrações plasmáticas de alfa-tocoferol. Esses SNPs são variações em nucleotídeos únicos de uma determinada sequência de DNA (ácido desoxirribonucléico), que alteram a expressão de genes. Portanto, este polimorfismo não significa aumento ou diminuição de um determinado gene, mas uma alteração que implica na atividade alterada da proteína que o gene codifica. As conseqüências desta alteração podem ser positivas ou negativas, dependerá de cada caso.

Os pesquisadores selecionaram uma subamostra (n = 621) do estudo francês SU.VI.MAX (SUpplementation en Vitamines et Minéraux AntioXydants), em que analisaram 14 genes envolvidos no metabolismo de carotenoides e vitamina E de indivíduos saudáveis. Foram coletadas amostras de sangue após jejum de 12 horas, para as análises bioquímicas de alfa-tocoferol e extração de DNA dos participantes.

Dentre os genes estudados, o gene CD36/FAT foi o que mais apresentou correlação entre os níveis plasmáticos de vitamina E. Este resultado motivou os pesquisadores a investigar o efeito de diferentes SNPs de CD36, já conhecidos na literatura. Para isto, os autores recrutaram outros participantes saudáveis (n = 993) para melhor validação dos resultados.

Três SNPs no gene CD36/FAT foram associados com menores concentrações plasmáticas de alfa-tocoferol (SNP 1: -3,2%, p = 0,053; SNP 2: -2,9%, p = 0,046; SNP 3: -3,7%, p = 0,0061), mesmo com a presença desta vitamina na dieta. Após correção através de múltiplos testes estatísticos, apenas a associação entre o SNP 3 permaneceu significativa em relação à diminuição da concentração de alfa-tocoferol. Observou-se que esta associação foi atenuada na presença de ácidos graxos polinsaturados na dieta.

Segundo os pesquisadores, o mecanismo pelo qual o gene CD36/FAT afeta as concentrações de vitamina E no sangue não é conhecido. A proteína codificada pelo CD36 é um receptor que reconhece uma variedade de ligantes de lipídeos, incluindo ácidos graxos, LDL (lipoproteína de baixa densidade) e beta-caroteno.

“Nosso estudo sugere que o CD36/FAT está envolvido no metabolismo da vitamina E. No entanto, mais estudos são necessários para identificar os mecanismos celulares envolvidos e estabelecer a sua importância (em relação a outros genes e seus polimorfismos) na modulação da concentração sanguínea da vitamina E”, concluem os autores.

 

Referência (s)

Lecompte S, Szabo de Edelenyi F, Goumidi L, Maiani G, Moschonis G, Widhalm K, et al. Polymorphisms in the CD36/FAT gene are associated with plasma vitamin E concentrations in humans. Am J Clin Nutr. 2011;93(3):644-51.

Cadastre-se e receba nossa newsletter