Dicas para ser saudável no carnaval

Postado em 24 de fevereiro de 2017

Conheça alguns cuidados necessários para evitar riscos e danos à saúde nessa época do ano, e passe um carnaval tranquilo

O carnaval é uma festa popular, mundialmente conhecida e celebrada em todo o Brasil, que reúne milhares de pessoas. Além disso, acontece no verão, época de altas temperaturas. Por isso, são necessários alguns cuidados para evitar riscos e danos à saúde, tais como surtos alimentares e desidratação. Confira as dicas da nutricionista Iara Waitzberg Lewinski para passar um carnaval tranquilo.

1. Quais são as recomendações para uma alimentação saudável no carnaval?
Carnaval é sinônimo de festa e em festas costumamos abusar um pouco de comidas e bebidas!

Você não precisa seguir uma dieta restrita durante o carnaval, mas observar alguns detalhes pode ajudar a manter uma alimentação mais saudável durante o feriado:

  • Planejamento: se organize para levar água, frutas, castanhas ou outros alimentos que você esteja acostumado a comer na sua dieta habitual para o local onde passará o feriado. Levar um cooler ou uma frasqueira térmica ajuda muito!
  • Mantenha-se bem hidratado: beba muita água, água de coco e sucos naturais;
  • Aumente o consumo de verduras, legumes e frutas frescas: mesmo se houver churrasco, macarronada, pizzada ou outros cardápios mais pesados, é importante colocar verduras e legumes no prato para incluir fibras na dieta e diminuir o valor calórico da refeição;
  • Probióticos: o uso de probióticos previamente ao feriado pode ajudar a melhorar a imunidade intestinal, evitando episódios desagradáveis de diarreia em viagens.

2. Na rua, o que e onde comer?
Muita atenção com o que comer na rua. Evite comidas e bebidas de vendedores ambulantes se você não observar práticas básicas de higiene, como conservação do alimento e limpeza. A ingestão de sucos e gelo de barraquinhas ou de vendedores ambulantes é desaconselhável, pois não se sabe a procedência e potabilidade da água utilizada.

Nesta situação é melhor consumir água de garrafa ou bebidas industrializadas, que vêm lacradas e tem procedência garantida – lave bem a embalagem antes de beber.

Hoje em dia os food trucks estão na moda – é um tipo de comida de rua que normalmente segue regras de higiene. Também é comum encontrar sanduíches e potinhos com salada de frutas em supermercados.

Evite também consumir verduras cruas em restaurantes desconhecidos – salada limpinha mesmo, só em casa!

Se não houver um local apropriado para comer um lanche na rua, é melhor ter com você uma porção com frutas secas e castanhas – são alimentos que não estragam, não pesam, não ocupam muito espaço e não fazem sujeira na hora de comer!

Não corra o risco de pegar uma infecção alimentar e acabar com a folia!

3. O que fazer para evitar a ressaca?
Bom, para começar o ideal é controlar a ingestão da bebida alcoólica! Quanto maior a ingestão de álcool, maiores serão os prejuízos para o cérebro e para o fígado. A ressaca não necessariamente piora quando misturamos bebidas destiladas com fermentadas. O que importa é a quantidade total de álcool  ingerida.

A sensibilidade de metabolização do álcool varia conforme gênero e composição corporal. Homens costumam tolerar uma quantidade maior de álcool devido à maior massa magra corporal.

Uma sugestão simples e inteligente para evitar a ressaca é alternar a ingestão de uma dose de bebida com um copo de água.

4. Qual a quantidade mínima de líquidos que devo ingerir para evitar uma desidratação?
A quantidade ideal de líquidos que cada um deve consumir vai variar conforme o clima, prática de exercícios, peso da pessoa, entre outros, mas como base podemos calcular a ingestão de 35 ml por kilo de peso corporal por dia. Ou seja, uma pessoa de 80 Kg deve beber 2,8 litros de água por dia!

Quem gosta de bebidas alcóolicas deve intercalar o consumo com um copo de água, já que o álcool ajuda a desidratar o organismo. É importante lembrar que algumas manifestações clínicas, como vômitos, diarreia e febre requerem maior consumo de água.

Para que não restem dúvidas, o melhor é beber um pouco de água frequentemente durante o dia todo e observar a coloração da urina – se estiver escura ou com odor forte é sinal que está bebendo água de menos, mas se, por outro lado, você estiver urinando com muita freqüência e a urina estiver transparente pode ser sinal que esteja bebendo água demais, o que também pode causar prejuízos ao corpo, como diluição do sangue e desequilíbrios hidroeletrolíticos. A quantidade ideal a ser ingerida de água varia entre 30 a 40 ml/kg de peso corporal/dia.

Iara Waitzberg Lewinski
Nutricionista Clínica
CRN3-23521
iaralewinski@gmail.com 

Leia também