fbpx

Dieta pobre em carboidratos versus pobre em lipídeos para perda de peso

Postado em 12 de agosto de 2019 | Autor: Marcella Gava

Veja se houve diferença significativa na perda de peso entre uma dieta com baixa quantidade de carboidratos e baixa quantidade de gorduras

Gardner e colaboradores investigaram os efeitos de uma dieta saudável baixa em gorduras (DBG) em relação a uma dieta saudável baixa em carboidratos (DBC) nas alterações de peso corporal. Para isso, foram recrutados 609 participantes, homens e mulheres, com 18 a 50 anos e IMC entre 28 e 40kg/m², randomizando em grupo DBG ou DBC durante 12 meses. Foram realizadas 22 aulas para orientação dietética para os diferentes grupos no decorrer do estudo. Os pacientes foram orientados a reduzirem a quantidade de gorduras (DBG) ou de carboidratos (DBC) a 20g/dia. As variáveis foram coletadas no inicio do acompanhamento e aos 3, 6 e 12 meses. Foi realizada avaliação do genótipo destes indivíduos para verificação de sensibilidade a carboidratos, gorduras ou a nenhum destes em relação a secreção insulínica.

Os resultados mostraram que 40% dos participantes apresentaram um genótipo sensível para redução em gorduras, 30% para redução de carboidratos e 20% não eram sensíveis especificamente para um ou outro. Dos participantes do grupo DBG, 42,6% apresentaram o genótipo para redução em gorduras enquanto 27,2% para redução em carboidratos, e no grupo DBC, 37,5% apresentaram genótipo para baixa gorduras e 31,9% para baixo em carboidratos. A quantidade de calorias ingeridas foi semelhante em todos os momentos do estudo individualmente (p≥0,1), havendo, no entanto, diferença na distribuição destas calorias entre os macronutrientes, decorrente do grupo de dieta no qual os participantes estavam inseridos. A perda de peso em 12 meses foi de 5,3kg no DBG e de 6,0kg no DBC, o que não representa uma diferença estatística. O teste de interação entre dieta e genótipo ou secreção de insulina (INS-30) em 12 meses mostrou que não houve interação entre estes, ou seja, o genótipo não influenciou a perda de peso estando ou não em seu grupo de alimentação mais sensível. Houve melhora do IMC, porcentagem de gordura corporal, circunferência da cintura, perfil lipídico (exceto LDL), pressão sanguínea, insulina e glicemia em ambos os grupos, sem diferenças significativas entre eles. O LDL aumentou no grupo DBC, o que se mostrou um fato favorável a DBG. O gasto energético em repouso diminuiu em ambos os grupos após os 12 meses de estudo.

Os autores concluíram que não houve diferença significativa na perda de peso entre uma dieta com baixa quantidade de carboidratos e baixa quantidade de gorduras, e também não houve influência do genótipo nos resultados apresentados.

Referência:

Gardner CD et al. Effect of Low-Fat vs Low-Carbohydrate Diet on 12-Month Weight Loss in Overweight Adults and the Association With Genotype Pattern or Insulin Secretion: The DIETFITS Randomized Clinical Trial. JAMA. 2018: 20;319(7):667-679.

Leia também