fbpx

Efetividade do jejum intermitente versus restrição calórica diária para perda de peso e controle de glicemia

Postado em 2 de setembro de 2019 | Autor: Marcella Gava

Entenda qual método pode ser mais eficaz para a diminuição da resistência à insulina

Estudo comparou os efeitos de dias alternados de jejum (DAJ) com dias de restrição calórica diária (RCD) sobre o peso corporal e fatores glicorregulatórios em adultos com sobrepeso ou obesidade e resistência insulínica.

O acompanhamento durou 12 meses. Os participantes do grupo DAJ (n=11) consumiam 25% de suas NE no almoço no dia do jejum e 125% das NE divididos em 3 refeições no dia alternativo (alimentar). Já os participantes do grupo RCD (n=17) consumiam 75% de suas NE divididos em 3 refeições diariamente. Nos 3 primeiros meses do estudo as refeições foram fornecidas e nos meses seguintes eles passavam por consulta com nutricionistas em semanas alternadas para serem orientados quanto as suas refeições. Houve ainda um grupo controle (n=15) que foi orientado a manterem seu peso e não mudar seus hábitos alimentares e de atividade física. A ingestão alimentar diária foi avaliada por questionário alimentar de 7 dias e coletadas informações sobre atividade física. Foi mensurado o peso dos participantes, realizado avaliação da composição corporal por DXA e mensurado gordura visceral. Análises sanguíneas foram realizadas no início do estudo, aos 6 e aos 12 meses.

Tanto os indivíduos do grupo DAJ quanto do grupo RDC apresentaram perda de peso, diminuição de IMC e gordura corporal semelhante entre os grupos e significativa em relação ao grupo controle (p<0,0001 e p<0,05), sendo a perda de peso aos 6 meses foi de 10% (DAJ) e 8% (RDC) e aos 12 meses foi de 8% (DAJ) e 6% (RDC). Alterações na massa magra e gordura visceral não diferiram entre os grupos intervenção e controle. Os níveis de glicemia de jejum não diferiram entre os grupos, no entanto, o grupo DAJ apresentou maior redução na insulina de jejum e no índice de HOMA aos 6 e 12 meses em comparação aos grupos RDC e controle (p<0,05). Não houve alterações em colesterol, LDL, HDL, triglicérides, pressão sanguínea, taxa cardíaca e mediadores inflamatórios nos grupos.

Os dados sugerem que o jejum intermitente pode ser mais eficaz que do que a restrição calórica diária para diminuir a resistência à insulina em adultos com risco para desenvolver diabetes. Porém, os autores apontam que os resultados precisam ser confirmados por estudo controlado randomizado realizado em indivíduos com pré-diabetes e com um “n” maior.

Referência: 

Gabel K et al. Differential Effects of Alternate-Day Fasting Versus Daily Calorie Restriction on Insulin Resistance. Obesity (Silver Spring). 2019 Sep;27(9):1443-1450.

Leia também