fbpx


Estratégia para otimizar suplementação de idosos frágeis

Postado em 8 de dezembro de 2021

fragilidade do idoso

A fragilidade é um sintoma comum do envelhecimento. E quando combinada com uma nutrição inadequada ou insuficiente é um fator de risco para quedas e fraturas.

Compreendendo essa relação e buscando minimizar o declínio funcional de idosos, um estudo decidiu avaliar os efeitos de uma suplementação proteica associada a uma intervenção nutricional através de redes sociais.

 

Seleção dos idosos frágeis

Para essa análise foram selecionados 150 idosos com fragilidade examinada por uma ferramenta de diagnóstico. Esses idosos, divididos em três grupos, foram acompanhados por três meses e correspondiam a:

Grupo 1: suplementação proteica (27 g de proteína/dia)

Grupo 2: suplementação proteica + programa de intervenção nutricional nas redes sociais

Grupo 3: controle

Passo a passo do estudo

O grupo 1 foi orientado por um assistente social sobre a utilização de um suplemento de whey protein, que fornecia um total de 13,7 g de aminoácidos essenciais e 105 kcal por dia, o qual teriam que dissolver em 200 ml de água e consumir todos os dias durante os três meses de duração do estudo. Este grupo recebeu 3 visitas ao longo da pesquisa, as quais tinham uma duração de 15 min.

O grupo 2 recebeu a mesma orientação de um assistente social, mas teve também o acompanhamento de um nutricionista que, diferentemente do grupo 1, realizaria 6 visitas ao idoso com duração de 40-45 min, durante os três meses da pesquisa. Esse grupo recebeu nas visitas aconselhamento dietético do nutricionista para fazer boas escolhas alimentares. Além disso, o assistente social que acompanhava as visitas orientava o idoso sobre como fazer compras, preparar os alimentos de acordo com o aconselhamento e como usar a internet para as atividades nas redes sociais.

Os idosos do grupo 2 também participavam de um programa culinário no qual junto com outros idosos frágeis realizavam atividades culinárias e recebiam, durante 4 sessões, orientações do nutricionista sobre quais alimentos eram melhores para reverter a sarcopenia. Nesse programa, os idosos eram incentivados a convidar amigos e familiares e criar conexões sociais com outros idosos com fragilidade.

O grupo 3 foi semelhante ao grupo 1, recebeu as mesmas orientações sobre a utilização do suplemento que, nesse caso, não tinha proteínas na composição, fornecia somente um adicional de 105 kcal/dia.

Resultados

No início, durante e após o final do estudo, foram avaliados o funcionamento físico e os resultados no teste Timed Up and Go (ou TUG, um teste que avalia o tempo que o idoso leva para se levantar de uma cadeira sem apoios de braço e andar cerca de 3 metros) de idosos frágeis.

A partir desses dados, observou-se que ambos os grupos que receberam o suplemento proteico apresentaram melhora no teste TUG e no funcionamento físico em comparação com o grupo controle. No entanto, a combinação da intervenção nutricional e a suplementação proteica (grupo 2) mostrou-se melhor na redução da duração e magnitude da fragilidade física dos idosos, em especial, os mais velhos.

 

Leia também: Por que e como avaliar fragilidade em idosos?

Referência

Kim C, -O, Jeong Y, Park Y, Bae J, -S, Kwon Y, Cho M, Yoo C, H, Lee K, -E: Reinforcement Effects of Social Network Intervention during Nutritional Supplementation in Frail Older Adults. Gerontology 2021;67:620-632. doi: 10.1159/000514676

Cadastre-se e receba nossa newsletter