Exercícios reduzem alterações disfuncionais induzidas por dieta rica em gorduras

Postado em 27 de maio de 2019 | Autor: Marcella Gava

Treino aeróbico intervalado foi mais efetivo que o treino de resistência contínuo na redução da disfunção do tecido adiposo

Estudo realizado por Kolahdouzi e colaboradores avaliou os efeitos de treino de resistência contínuo (TRC) e treino aeróbico intervalado (TAI) concomitantemente a ingestão de dieta rica em gorduras (DRG) sobre a densidade capilar, polarização macrofágica mesentérica (PMM) e tecido adiposo subcutâneo (TAS). Para tal, foram utilizadas 48 cobaias machos, divididos em grupo DRG e dieta padrão (DP). As cobaias de cada grupo foram divididas em outros três subgrupos – sedentário (SD), TRC e TAI. Na fase 1, durante 10 semanas, as cobaias receberam DRG ou DP; após esse período, na fase 2, elas realizaram seus treinos (ou sedentarismo) cinco vezes por semana durante mais 10 semanas, sendo que nesse período o tipo de dieta de cada grupo permaneceu a mesma da fase 1

Os autores evidenciaram um peso corporal, tecido adiposo e índice de adiposidade significativamente maiores durante a alimentação DRG em comparação a DP. No grupo DRG, foi verificado que a TRC e a TAI atenuaram o ganho de peso em 30% e 40%, respectivamente, o ganho de tecido adiposo e o índice de adiposidade (p<0.05). Nos ratos do grupo DRG, o tamanho dos adipócitos do Mes foi maior que o tamanho dos adipócitos no grupo DP, e ambos protocolos de exercícios reduziram o número total de adipócitos. TAI apresentou maior impacto na redução do tamanho do adipócito quando comparado ao TRC. Essa redução do tamanho do adipócito foi mais efetiva no TAS que no Mes. A DRG reduziu a densidade capilar tanto do Mes quanto do TAS, em 54% (P<0.001) e 49% (P=0.001), respectivamente, e os treinos melhoraram a densidade capilar nos grupos dos dois tipos de dietas em relação ao  grupo SD. Após a DRG houve aumento do número de macrófagos inflamatórios, mas isso foi amenizado com a realização dos exercícios. No grupo DRG, os exercícios reduziram glicose, insulina e HOMA-IR (p<0.05) e no grupo DP somente TAI reduziu insulina e HOMA-IR em comparação ao grupo SD (p<0.007).

Com estes resultados, os autores sugerem que a hipertrofia é o principal contribuinte na expansão do tecido adiposo na obesidade. Eles também identificaram que exercícios apresentaram amplos efeitos benéficos no remodelamento do tecido adiposo, sendo que o treino aeróbico intervalado foi mais efetivo que o treino de resistência contínuo na redução da disfunção do tecido adiposo induzida por dieta rica em gorduras, aumentando a densidade capilar e macrófagos anti-inflamatórios e melhorando a resistência insulínica.

Referência:

Kolahdouzi S et al. Exercise training prevents high-fat diet-induced adipose tissue remodeling by promoting capillary density and macrophage polarization. Life Sci. 2019 Mar 1;220:32-43.

Leia também