fbpx


Qual a diferença na composição das proteínas de origem vegetal e animal?

Postado em 24 de maio de 2021 | Autor: Aline Palialol | Tempo de leitura: 4 min.

A combinação de diferentes fontes proteicas é capaz de fornecer aminoácidos essenciais ao organismo

Com o crescente número de pessoas adeptas à dieta vegetariana, bem como o aumento das discussões sobre o prejuízo ambiental provocado pela produção de proteína animal, entender a qualidade das proteínas é imprescindível para que os pacientes sejam orientados corretamente. Essa qualidade não pode ser definida apenas pela composição de aminoácidos, visto que a digestibilidade é um fator determinante para que esses aminoácidos sejam utilizados pelo organismo.

Um estudo verificou que a digestibilidade das proteínas animais como leite, soro de leite, ovos e carne bovina é aproximadamente 1,00, enquanto as proteínas vegetais como canola, batata, ervilha e quinoa tem valores próximos a 0,75. No entanto, vale ressaltar que a proteína de soja também tem uma digestibilidade próxima de 1,00,  o que faz com que ela seja uma possível substituinte.

Outro dado que se destaca nessa pesquisa é a digestibilidade dos aminoácidos essenciais que, nesse estudo, só chegou a 1,00 no leite. Confira a tabela abaixo e saiba mais sobre a composição de algumas proteínas.

* Média de quatro amostras

Conforme a tabela, a qualidade das proteínas vegetais é menor em comparação às opções de proteína animal apresentadas. No entanto, é importante lembrar que as fontes proteicas vegetais também fornecem outros nutrientes valiosos para o bom funcionamento e desenvolvimento do corpo humano, podendo ser combinadas para obter diferentes aminoácidos.

Além disso, o consumo excessivo de carne bovina é associado, frequentemente, ao desenvolvimento de doenças. E sabe-se que a produção de proteína animal pode provocar um desequilíbrio ambiental e social, que contribui para a persistência da fome no mundo, visto que, segundo estudos, para produzir 1kg de proteína animal são necessários, aproximadamente, 6kg de proteína vegetal.

Sendo assim, conhecer as fontes de proteína, saber equilibrar as porções e variar os cardápios são estratégias que podem auxiliar o atendimento nutricional e apoiar causas importantes relacionadas à alimentação.

Referências

Hertzler SR, Lieblein-Boff JC, Weiler M, Allgeier C. Plant Proteins: Assessing Their Nutritional Quality and Effects on Health and Physical Function. Nutrients. 2020; 12(12):3704. https://doi.org/10.3390/nu12123704

Deane CS, Bass JJ, Crossland H, Phillips BE, Atherton PJ. Animal, Plant, Collagen and Blended Dietary Proteins: Effects on Musculoskeletal Outcomes. Nutrients. 2020; 12(9):2670. https://doi.org/10.3390/nu12092670

Assine nossa newsletter: