>


Ganepão 2015: Explorando a ciência para otimizar o atendimento

Postado em 26 de junho de 2015 | Autor: Juliana de Aguiar Pastore

 

De 16 a 20 de junho de 2015 ocorreu em São Paulo grande atividade científica com o II Congresso Brasileiro de Prebióticos, Probióticos e Simbióticos (PreProSim), o projeto ACERTO, o VI Congresso Brasileiro de Nutrição Integrada e Ganepão 2015. 
 
Cada um deles proporcionou uma grande contribuição na transmissão de informações científicas, por meio de renomados especialistas nacionais e internacionais. No PreProSim foi possível observar que prebióticos, probióticos e simbióticos têm ações muito além da recuperação de funcionalidade do trato gastrintestinal. Os palestrantes demonstraram que é possível modificar a composição e a atividade da microbiota intestinal, restaurar a resposta imunológica e a capacidade de absorção de nutrientes, vitaminas e minerais. Desta forma, prebióticos, probióticos e simbióticos são capazes de auxiliar o tratamento de algumas doenças, como a obesidade, constipação, diabetes mellitus gestacional, distúrbios cerebrais e autismo e até na prevenção do câncer. Nas palestras de Iara Moreno Linhares e Homero Guidi foram defendidas a atividade inibitória dos probióticos (especialmente L. rhamnosus e L. reuteri) frente a diversos patógenos do trato urogenital e sua utilização combinada a antimicrobianos tradicionais.
 
O projeto ACERTO trata-se de uma nova forma de tratar o paciente cirúrgico com o objetivo de acelerar a recuperação pós-operatória do doente através da utilização de um protocolo multimodal. Nesse evento, a nutricionista Diana Dock Nascimento abordou a segurança da abreviação do jejum pré-operatório para 2h com bebidas carbonatadas (garantia de esvaziamento gástrico, melhor controle de glicemia, maior quantidade glicogênio hepático e melhor resposta ao trauma)  e de substâncias nitrogenadas (soro de leite ou glutamina), obtendo resultados positivos adicionais no controle de inflamação e estresse oxidativo. O palestrante Alberto Bicudo Salomão afirma que atualmente há excesso (de 25 a 30%) no total de líquidos intravenosos administrado ao paciente no pós-operatório. Por isso, propõe-se que o retorno da dieta liquida via oral seja realizado assim que o paciente esteja acordado, sem náuseas ou vômitos. O médico José Eduardo Aguilar Nascimento, responsável pelo projeto, afirma que esta prática não determina aumento de risco de deiscência e aborda a importância da informação detalhada e esclarecedora no pré-operatório para aumentar o sucesso da prescrição no pós-operatório. Foram apresentados resultados de importantes estudos sobre os benefícios da mastigação de goma de mascar no pré-operatório e recomeçada 3h após a cirurgia na melhoria de vários parâmetros do pós-operatório, inclusive a presença de íleo paralítico; mas principalmente diminuição das taxas de complicações cirúrgicas, de sintomas gastrintestinais, redução do tempo de internação, além de benefícios da implementação do projeto em pacientes desnutridos ou em risco nutricional. 
 
Na conferência internacional de abertura do Ganepão 2015, Juergen Bauer discutiu a importância de fatores nutricionais e atividade física em idosos para contribuir com a manutenção de reservas fisiológicas, incluindo massa, força e função muscular. As medidas preventivas apresentadas para obter um envelhecimento com saúde foram o seguimento de dieta equilibrada, consumo de peixes fonte de ômega-3 com regularidade, uso de fitosteróis, pratica de atividade física e especialmente adequação do consumo proteico.
 
O evento contou com o Talk show – In gut we trust, em que foi apresentada a nova ciência em torno do intestino, sendo elucidada a conexão com o cérebro. Discutiu-se sobre a influência da boa saúde intestinal na manutenção de qualidade de vida de mulheres e por abordagem sobre o impacto que a presença de constipação, gases e inchaços podem apresentar sobre o humor, produtividade e relação sexual nesta população. Para finalizar a nutricionista Maria Izabel Lamounier de Vasconcelos apresentou a indicação de uso de probiótico em nutrição clinica, demonstrando que seu consumo regular é capaz de conferir boa saúde intestinal e bem estar.
 
Na mesa redonda sobre cirurgia bariátrica e metabólica foram abordadas as indicações e a importância da perda de peso pré-operatória para sucesso do tratamento. As discussões mais surpreendentes foram com relação ao grande número de indivíduos com desnutrição proteica após técnica Y de Roux, as consequências desta desnutrição e a importância de orientação nutricional e fornecimento adequado de proteína.
 
No simpósio em parceria com Associação Americana de Nutrição Parenteral e Enteral (ASPEN) e Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE) discutiu-se o tema: 40 anos depois e o esqueleto continua na despensa hospitalar. Porque? Demonstrou-se resultados de estudos que verificam que a restrição de proteína impacta sobre o turn over de células sanguíneas, diminuindo a produção de linfócitos B e T e alterando o ciclo celular. Para impedir essa degradação proteica é necessário intervir na inibição da degradação muscular com diminuição de atividade catabólica e incentivo da síntese muscular. O segredo do sucesso está em conseguir coordenar os dois processos ao mesmo tempo.
 
Na conferência sobre intolerância a lactose, o palestrante Sender Miszputen enfatizou sobre a conduta nutricional: não é conduta ideal a supressão total dos laticínios, podendo adotá-la temporariamente (máximo 4 semanas) para reversão dos sintomas e realizar a reintrodução gradualmente. Apresentou, ainda, algoritmo validado para nortear esta conduta.
 
No simpósio sobre a prevenção nutricional de doenças cardiológicas foram apresentados resultados de estudos demonstrando maior grau de doença hepática com presença de fibrose com o consumo de gordura interesterificada. O uso de fitosteróis é benéfico para saúde cardiovascular. 
 
O congresso disponibilizou uma área especial para grandes empresas de nutrição explorem seus produtos e terem a oportunidade do contato com os profissionais da saúde.
 
A participação no evento possibilitou a pontuação pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (SBNPE) e pela Comissão Nacional de Acreditação (CNA).

 

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter