fbpx

Leite pode reduzir glicemia pós-prandial e risco cardiovascular

Postado em 7 de março de 2019 | Autor: Michelle Barone

Estudo verificou que o consumo de leite desnatado e integral pode ser fator de proteção contra dano da função vascular causado por hiperglicemia pós prandial

Níveis circulantes de glicose pós-prandial podem estar associados a risco cardiovascular, sendo essa relação explicada pelo fato da hiperglicemia comprometer a função endotelial vascular (FEV), aumentando o estresse oxidativo por diminuir a biodisponibilidade de óxido nítrico (ON).

Estudo prospectivo, randomizado crossover realizado com  22 adultos com sobrepeso e com pré-diabetes teve como objetivo avaliar se o consumo de leite estaria associado à redução de glicemia pós prandial e proteção cardiovascular. Para isso, participantes foram avaliados em 3 momentos diferentes: ingestão de 75 g de glicose dissolvida em 473 ml de água (controle), ingestão de 75 g de glicose dissolvida em 473 ml de leite desnatado (LD), e ingestão de 75 g de glicose dissolvida em 473 ml de leite integral (LI). Em cada momento foi mensurado marcadores plasmáticos (glicose, insulina, colesterol e triglicérides), dilatação fluxo-mediada da artéria braquial (DILA), pressão arterial e frequência cardíaca, e marcadores de estresse oxidativo. A dieta realizada nos 3 dias anteriores às intervenções foi controlada.

A glicose plasmática em 60-90 min após intervenção foi menor nos grupos LD e LI em comparação ao controle, assim como a área de glicose sobre a curva (AUC).  Não foram observadas diferenças significativas na insulina pós-prandial entre os grupos. A ingestão de leite também foi associada à diminuição da peroxidação lipídica, e à níveis relativamente maiores de arginina plasmática (grupo LD). Maiores concentrações de ON foram observadas durante LI e LD em relação às concentrações que foram diminuídas durante o controle. As respostas de ON e DILA foram positivamente correlacionadas, sugerindo que a vasoproteção mediada pelo leite ocorreu, pelo menos em parte, de forma dependente de ON.

Os autores concluíram que o leite, independente do teor de gordura, pode proteger contra dano da função vascular causado por hiperglicemia pós prandial, sendo que esse mecanismo vasoprotetor provavelmente seja mediado por modulação de estresse oxidativo e concentração de ON.

Referência:

McDonald JD, Mah E, Dey P, Olmstead BD, Sasaki GY, Villamena FA, Bruno RS. Dairy milk, regardless of fat content, protects against postprandial hyperglycemia-mediated impairments in vascular endothelial function in adults with prediabetes by limiting oxidative stress responses that reduce nitric oxide bioavailability. J Nutr Biochem. 2019 Jan;63:129-139.