>


Quais os benefícios dos probióticos em pacientes submetidos às cirurgias gastrintestinais?

Postado em 11 de maio de 2016 | Autor: Tatiana Olivato Carvalho

Os probióticos estudados para combater as infecções cirúrgicas do trato gastrintestinal trazem benefícios tanto na recuperação de pacientes submetidos a essas intervenções cirúrgicas quanto na prevenção de infecções. Além disso, ajudam a diminuir o uso excessivo de antibióticos.

 

Giovanchetti e colaboradores avaliaram se pacientes com retocolite ulcerativa inespecífica reativariam a pouchite (inflamação ocorrida após anastomose íleo-anal) depois do uso de uma associação de probióticos (quatro cepas de lactobacillus e S. thermophilus). Dos pacientes que receberam os probióticos, 15% reativaram a pouchite e, do grupo placebo, 100% apresentaram a reativação. Os autores concluíram que o uso de probióticos pode prevenir a reativação da pouchite.

 

 

Em outro estudo randomizado, placebo controlado, com pacientes submetidos a transplante hepático, o grupo que recebeu a cepa Lactobacillus plantarum 299 apresentou menor incidência de sepse. Outro grupo de pesquisa encontrou melhor evolução no pós-operatório e menor tempo de internação em pacientes com câncer biliar, após realizar hepatectomia, quando usaram a combinação de probióticos (Lactobacillus cepa Shirota e Bifidobacterium breve) e prebióticos.

 

 

Um grupo de pesquisadores brasileiros realizou estudo experimental em animais para avaliar o uso de dieta acrescida de probióticos sobre a resposta imunológica, após laparotomia. O grupo estudo recebeu dieta com probióticos por cinco dias antes da intervenção cirúrgica e outro grupo recebeu placebo. Após este período foram submetidos a laparotomia com secção e anastomose imediata do cólon esquerdo e logo após voltaram a receber as mesmas dietas. O estudo observou que os animais que receberam os probióticos apresentaram melhor resposta imunológica e maior trofismo (processo de nutrição tecidual) colônico, verificado pelo aumento do peso do cólon.

 

 

 

 

 

 

 

Bibliografia

Flora APL, Dichi I. Current aspects of nutritional therapy in inflammatory bowel disease. Rev Bras Nutr Clin. 2006;21(2):131-7.

Gionchetti P, Rizzello F, Venturi A, Brigidi P, Matteuzzi D, Bazzocchi G, et al. Oral bacteriotherapy as maintenance treatment in patients with chronic pouchitis: a double-blind, placebo-controlled trial.Gastroenterology. 2000;119(2):305-9.

Rayes N, Seehofer D, Hansen S, Bouccsein K, Muller AR, Serke S, et al. Early enteral supply of Lactobacillus and fiber versus selective bowel decontamination: a controlled trial in liver transplant recipients. Transplantation.

2002;74: 123-127

Kanazawa H, Nagino M, Kamiya S, Komatsu S, Mayumi T, Takagi K, et al. Synbiotics reduce postoperative infectious complicatications: a randomized controlled trial in biliary cancer patients undergoing hepatectomy. Arch Surg. 2005;390:104-113.

Aguilar-Nascimento JE, Prado S, Zaffani G, Salomão AB, Neves JS, Dock-Nascimento DB, et al. Perioperative administration of probiotics: effects on immune response, anastomotic resistance and colonic mucosal trophism. Acta Cir.2006;21:80-3.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter