fbpx


Efeitos da Rhodiola rosea na modulação estresse

Postado em 14 de dezembro de 2020

A Rhodiola rosea é uma planta, com cheiro característico de rosas, cuja raiz concentra compostos bioativos que participam da modulação do estresse.

Para nos explicar melhor essa relação, convidamos a Nutricionista oncológica e fitoterapeuta Gisele Vieira que vai nos apresentar as principais evidências científicas relacionadas a essa planta.

Gisele nos explica que o fitoterápico deve ter padronização em rosavinas a 3% e salidosídios a 1%, sendo que estes são os compostos que agem no eixo HPA, modulando os principais sintomas de estresse, como exaustão, perda de energia, fadiga, perda muscular, miastenia, irritabilidade, tensão, taquicardia, alteração do sono, entre outros.

Ela destaca também que essa é uma planta segura, com pouca interação com outros medicamentos e que pode ser usada por atletas e indivíduos que apresentam síndrome de estresse e síndrome de burnout.

Conheça as recomendações de uso e os detalhes das vias de ação da Rhodiola rosea assistindo ao vídeo a seguir, produzido pelo Nutritotal em parceria com o laboratório Aché.

Patrocínio:

 

 

Assine nossa newsletter: