fbpx


Qual o efeito da Rhodiola rosea na melhoria da performance física?

Postado em 28 de outubro de 2020 | Autor: Natalia Lopes

Seu uso tem sido associado à melhora cognitiva, incluindo redução da fadiga e controle de estresse

Rhodiola rosea (R. rosea) é uma planta medicinal da família Crassulaceae, popularmente conhecida como raiz dourada. Seu uso tem sido associado à melhora cognitiva, incluindo redução da fadiga, controle de estresse (MAO et al, 2015).

Os benefícios atribuídos a R. rosea, através de seus principais compostos bioativos rosavina e salidrosida, têm sido investigados também em atletas, associados a adaptação a altitudes, redução do dano muscular e inflamação após o exercício extenuante, resistência à fadiga e melhora do desempenho físico (SELLAMI et al, 2018).

Ballmann e colaboradores (2019) observaram que a suplementação de 1.500mg/dia de R. rosea por 3 dias e 500mg imediatamente antes do treino melhorou o desempenho físico de mulheres saudáveis durante um teste de Wingate (teste que mede a potência anaeróbica máxima e a capacidade anaeróbica). Os benefícios da suplementação aguda de R. rosea sobre a performance física também foram avaliados por Bock e colaboradores (2004) que, em estudo randomizado duplo-cego, testaram o consumo de 200mg de R. rosea versus placebo em 24 indivíduos saudáveis, submetidos a dois dias de treinamento de resistência. Indivíduos que utilizaram a R. rosea, quando comparados ao placebo, apresentaram aumento do tempo até a exaustão (p <0,05) e maior pico de VO2max (p <0,05).

Já Parisi e colaboradores (2010) avaliaram a suplementação crônica de 170mg/dia de R. rosea, durante 4 semanas, em 14 atletas treinados do sexo masculino, submetidos a um teste de exaustão cardiopulmonar. Os pesquisadores observaram que os níveis de lactato sanguíneo e creatina quinase plasmática foram encontrados significativamente mais baixos (P <0,05) em indivíduos tratados com o fitoterápico quando comparados ao grupo placebo, demonstrando uma redução dos parâmetros de lesão do músculo esquelético após uma sessão de exercícios exaustiva. Vale destacar que o lactato é um importante marcador de fadiga muscular e a redução na sua síntese durante o exercício é objetivo de inúmeras pesquisas da área.

Desta forma, a utilização de R. rosea parece promissora para atletas e praticantes de atividade, uma vez que, além dos benefícios cognitivos, tais indivíduos poderiam ainda experimentar aumento de desempenho físico e redução de fadiga.

 

Patrocinado por:

                 

 

Referência

BALLMANN, Christopher G. et al. Effects of short-term Rhodiola Rosea (Golden Root Extract) supplementation on anaerobic exercise performance. Journal Of Sports Sciences, [S.L.], v. 37, n. 9, p. 998-1003, 29 out. 2018. Informa UK Limited.

BOCK, Katrien de et al. Acute Rhodiola Rosea Intake Can Improve Endurance Exercise Performance. International Journal Of Sport Nutrition And Exercise Metabolism, [S.L.], v. 14, n. 3, p. 298-307, jun. 2004. Human Kinetics.

MAO, Jun J. et al. Rhodiola rosea versus sertraline for major depressive disorder: a randomized placebo-controlled trial. Phytomedicine, [S.L.], v. 22, n. 3, p. 394-399, mar. 2015. Elsevier BV.

PARISI, Attilio et al. Effects of chronic rhodiola rosea supplementation on sport performance and antioxidant capacity in trained male: preliminary results. J SPORTS MED PHYS FITNESS, [S.L.], v.50, p.57-63, mar. 2010.

SELLAMI, Maha et al. Herbal medicine for sports: a review. Journal Of The International Society Of Sports Nutrition, [S.L.], v. 15, n. 1, p. 1-14, 15 mar. 2018. Springer Science and Business Media LLC.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter