fbpx


Uso de tiamina pode reduzir mortalidade de pacientes críticos com Covid-19

Postado em 19 de julho de 2021 | Autor: Marcella Gava

Foram avaliados os efeitos da suplementação de 100mg de tiamina por dia, durante 1 semana

Você sabia que o uso de tiamina pode reduzir mortalidade?

Você sabia que o uso de tiamina pode reduzir mortalidade? A tiamina é um precursor do pirofosfato de tiamina, coenzima essencial para o metabolismo da glicose. Ela melhora a função do sistema imunológico e demonstrou reduzir o risco de várias doenças. O papel de a tiamina em pacientes sépticos em estado crítico foi abordada em vários estudos, no entanto, seu papel em pacientes com COVID-19 ainda não está claro. O objetivo do estudo foi avaliar o uso de tiamina como terapia adjuvante na mortalidade em pacientes com COVID- 19 críticos.

Foi então realizado um estudo retrospectivo com pacientes críticos maiores de 18 anos admitidos em UTI com diagnóstico de COVID-19. Esses pacientes foram divididos em 2 grupos de acordo com o uso ou não de tiamina como uma terapia adjuvante durante a internação na UTI. Foi ofertada tiamina endovenosa (EV) ou por via enteral empiricamente, independente dos níveis de tiamina do indivíduo. Foram coletados dados clínicos, demográficos, do uso de tiamina, APACHE II, SOFA e NUTRIC. Foram então avaliadas a associação do uso de tiamina como terapia adjuvante e a mortalidade global e em 30 dias, além da duração de ventilação mecânica, tempo de hospitalização e complicações.

Foram incluídos no estudo 738 pacientes que preenchiam os critérios. Destes, 88 fizeram uso de tiamina e 166 foram incluídos como controles. A média de tiamina administrada foi de 100mg durante, em média, 7 dias, sendo que a maioria (57%) recebeu por via EV. A mortalidade no grupo tiamina foi de 18,1%, enquanto no grupo sem tiamina foi de 36,1%, o que significa uma redução da mortalidade em 30 dias de 63% no grupo tiamina (p=0,009). O uso de tiamina também foi associado a uma redução de 61% na taxa de mortalidade global (p=0,008). O tempo de ventilação mecânica, tempo de internação na UTI e hospitalar não diferiu entre os grupos. Os pacientes que receberam tiamina foram menos propensos a apresentarem trombose (p=0,03), insuficiência renal aguda e lesão hepática, no entanto sem significância estatística para os dois últimos.

Com isso, os autores concluíram que o uso de tiamina pode reduzir mortalidade. Como terapia adjuvante pode exercer um potencial benéfico na sobrevida de pacientes críticos com COVID-19, sendo também associada com redução de trombose.

 

Al Sulaiman K et al.  Evaluation of thiamine as adjunctive therapy in COVID‑19 critically ill patients: a two‑center propensity score matched study. Crit Care (2021) 25:223.



Leia também



Assine nossa newsletter: