fbpx

Estudo PURE: Consumo de cereais refinados aumenta mortalidade por DCV

Postado em 15 de fevereiro de 2021 | Autor: Marcella Gava

Ingestão de cereais integrais parece reduzir o risco de eventos cardiovasculares

Nova publicação do Estudo PURE avaliou a associação entre a ingestão de cereais refinados, cereais integrais e arroz branco e doença cardiovascular, mortalidade, lipídeos sanguíneos e pressão sanguínea. O estudo contou com voluntários de 21 países de diferentes continentes, como América, Europa, África e Ásia. Os participantes possuíam idade entre 35 e 70 anos. Foram coletados dados sociodemográficos, informações médicas, de atividade física e questionário de frequência alimentar. Foram aferidas medidas antropométricas, pressão sanguínea e coletadas amostras de sangue.

Fizeram parte do estudo 137.130 indivíduos, de 35 a 70 anos, acompanhados, em média, por 9,5 anos. O alto consumo de cereais refinados, em comparação com baixo consumo, se associou significativamente com um risco maior de mortalidade não cardiovascular (HR 1,31 ; p=0,004), eventos cardiovasculares (HR 1,33 ; p<0,001) e infarto (HR 1,47 ; p<0,001). Para cada 50g de aumento na ingestão de cereais refinados, o risco para mortalidade geral e eventos cardiovasculares aumentou 1,02 vezes. Não houve associação entre ingestão de cereais integrais e risco de mortalidade ou eventos cardiovasculares. Pelo contrário, foi observado um aumento do risco de mortalidade geral e não cardiovascular, doença cardiovascular e infarto, em indivíduos que não ingeriam cereais integrais. Uma ingestão aumentada de arroz (>450g/dia) em comparação a uma baixa ingestão (<150g/dia), não se associou a nenhum evento de saúde avaliado no estudo, independente de serem asiáticos ou não asiáticos, sendo, inclusive, associada ao menor risco destes eventos. Quando analisado o IMC, foi encontrada uma relação entre ingestão de cereais refinados e mortalidade total em IMC mais baixo (<25kg/m²) e, no grupo de ingestão de cereais integrais, indivíduos com IMC maior apresentaram maior mortalidade. A pressão sanguínea foi maior em indivíduos que ingeriam mais cereais refinados. A cada 200kcal aumentadas em carboidratos, o risco de mortalidade aumentou 3%.

Dessa maneira, os autores mostraram que uma maior ingestão de cereais refinados está associada a maior mortalidade geral e maior risco de eventos cardiovasculares. Não foi observada associação entre ingestão de cereais integrais e arroz branco e eventos clínicos. A redução na quantidade e melhora da qualidade dos carboidratos ingeridos é essencial para melhores desfechos em saúde.

Referência

Swaminathan S et al. Associations of cereal grains intake with cardiovascular disease and mortality across 21 countries in Prospective Urban and Rural Epidemiology study: prospective cohort study. BMJ 2021;372:m4948

Leia também



Assine nossa newsletter: