>


INFECÇÕES DO CATÉTER VENOSO CENTRAL NA NUTRIÇÃO PARENTERAL DE PACIENTES CRÍTICOS

Postado em 3 de agosto de 2005

Monizen A Nogueira, Maria Emília A F Cruz, Cilmara P Garcia, Dan L Waitzberg, Andrë D W Lee, Joel Faintuch, J J Gama Rodrigues

Introdução: As intercorrëncias sépticas do catéter venoso tendem a diminuir com a perfeita metodização dos protocolos de suporte, porém o atendimento a enfermos cada vez mais graves cria novas oportunidades para ocorrências microbianas. Num estudo prospectivo, a frequëncia de tais complicações foi investigada numa série consecutiva de pacientes.

Métodos: Pacientes ( n= 32, idade 43.9±17.6 anos, 56.2% masculino) foram acompanhados durante um total 774 cateteres/dia. Os principais diagnósticos eram fístula gastrointestinal ( 18,75% ), doença inflamatória intestinal ( 18,75% ), neoplasia hematológica ( 15,6% ), neoplasia com acometimento do TGI ( 12,5% ), outros diagnósticos ( 34,3% ). Hemocultura foi coletada em episódio infeccioso ( febre e/ou bacteremia ) e realizada cultura do cateter quando suspeita de infecção relacionada ao cateter.

Resultados: Os pacientes requereram 37 períodos de acompanhamento com duração média de 20.9 ± 24.0 dias A durabilidade dos catéteres nesta série foi de 23,4 ± 21,9 dias para o primeiro dispositivo, 13,2 ± 13,6 para o segundo, 13,3 ± 7,6 para o terceiro e 34,0 ± 12,7 para a quarta cânula venosa. O total do acompanhamento foi de 774 catéteres/dia. Constatou-se um total de 12,9 infecções/ 1000 cat;eteres dia, uma taxa aceitável para a gravidade da população. Dentre os 32 doentes, 7 casos sofreram um total de 10 episódios infecciosos (21,9% do grupo). Verificaram-se infecções por Gram-negativos em 50,0% dos episódios de hemocultura (50,0% do total de germes), correspondendo aos Gram-positivos 40,0% dos episódios (41,7% dos micróbios), e o caso remanescente deveu-se a Candida albicans.

Conclusões: Infecção relacionada a cateter é uma comum complicação durante tratamento com nutrição parenteral total em pacientes críticos e nesta população bactérias gram negativas são os principais patogênos, o que pode ser explicado pelo freqüente acometimento do trato gastrointestinal na população analisada.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter