>


PERFIL NUTRICIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS EM AMBULATÓRIO DE GERIATRIA

Postado em 3 de agosto de 2005 | Autor: Maíra Branco Rodrigues

Co-autores: Maria de Lourdes do Nascimento

Instituição: Hospital do Servidor Público Estadual- Francisco Motato de Oliveira- Ambulatório de Geriatria. São Paulo-SP.

O presente trabalho propôs-se a definir o perfil nutricional de pacientes atendidos pela Nutricionista em ambulatório de Geriatria de um hospital público. O envelhecimento da população é um fenômeno mundial e nos anos mais recentes, esse processo ganha maior importância nos países em desenvolvimento, onde encontramos um aumento acelerado da população de sessenta anos e mais em relação à população geral. Mais do que nunca há um interesse freqüente em identificar os fatores responsáveis por um envelhecimento saudável. Uma boa nutrição por toda a vida é um fator importante na determinação da qualidade de vida que um indivíduo pode esperar anos mais tarde. O estudo foi realizado no período de Outubro de 2004 a Dezembro de 2004. A amostra estudada contou com 16 pacientes de ambos os sexos. O número de indivíduos na pesquisa foi definido de acordo com a freqüência as consultas e os fatores de exclusão. Foram analisadas informações referentes ao estado nutricional, sintomas gastrointestinais, dentição, tabagismo e etilismo, estas foram coletadas a partir das fichas de avaliação nutricional dos pacientes. Observou-se que a freqüência às consultas é pequena, principalmente nos indivíduos do sexo masculino, já que apenas 25,00% dos que haviam agendado a consulta, compareceram a mesma, no sexo feminino a freqüência chegou a 53,57%. A população estudada contou com 12,50% de indivíduos do sexo masculino e 87,50% do sexo feminino. A média de idade da população foi de 78,2 anos. A maioria da população apresenta algum desvio nutricional, tanto magreza (12,50%), quanto excesso de peso (50,00%). Observou-se que são necessários cuidados específicos para se corrigir o estado nutricional destes indivíduos, visando prevenir complicações, tanto da desnutrição quanto da obesidade. O estado nutricional do idoso é um reflexo de seus hábitos por toda a vida, isso reforça a importância de uma educação alimentar desde a infância para que se possa tentar garantir um envelhecimento melhor, mantendo a qualidade de vida do indivíduo. Espera-se com este trabalho contribuir para melhorias no atendimento ambulatorial em geriatria, bem como buscar estratégias para que se tenha uma maior adesão as consultas.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter