fbpx

USO DA SUPLEMENTAÇÃO DE VITAMINA C PARA MANUTENÇÃO DA FUNÇÃO HEPÁTICA DURANTE CIRROSE BILIAR SECUNDÁRIA – estudo experimental em ratos jovens.

Postado em 3 de agosto de 2005 | Autor: Cynthia Matos Silva Passoni

CO-AUTORES: Claudio A. Rabelo Coelho

INSTITUIÇÃO: Universidade Estadual Paulista FMB- UNESP. Curitiba – PR

Introdução: A atresia biliar é uma causa grave de doença hepatobiliar em crianças, evoluindo rapidamente para cirrose biliar secundária; é a principal indicação de transplante hepático na infância. O modelo experimental mais utilizado é a ligadura e ressecção do ducto biliar comum (L.R.D.B.C) em ratos. O teste do tempo de sono com pentobarbital (T.S.P) tem sido utilizado para avaliar a eficiência funcional das células hepáticas em muitos modelos experimentais, incluindo doença colestática do fígado e lesões hepáticas por outros mecanismos. O T.S.P reflete a velocidade de desintoxicação do pentobarbital pelos citocromos P-450 dos hepatócitos. Desde que o estresse oxidativo parece ser um mecanismo importante de lesão hepática na colestase obstrutiva e a vitamina C, por ser hidrossolúvel, é bem absorvida apesar da colestase, testou-se um possível efeito sobre o TSP, as transaminases e a composição do fígado na L.R.D.B.C..Métodos: Foram estudados 40 ratos da raça Wistar no P21 (21_ dia pós-natal); submetidos em grupos de 10 a um dos seguintes tratamentos: GL.- L.R.D.B.C com administração diária por gavagem de água; GLC- L.R.D.B.C com administração diária por gavagem de vit. C (1 mg/g); GS- operação simulada com administração diária por gavagem de água e GSC- operação simulada com administração diária por gavagem de vitamina C. No P48 todos os animais foram submetidos ao teste TSP, foi injetado 0,0015mg de pentobarbital por grama de peso do animal, intraperitonialmente e medido o tempo desde a injeção até o despertar completo do animal. Depois da eutanásia (P49) foram mensuradas concentrações séricas de alanina aminotransferase (ALT) e aspartato aminotransferase (AST); peso, conteúdo de água e gordura no fígado. Os resultados foram submetidos à ANOVA com dois fatores e teste de S.N.K., considerado significativo p do _ <=0,05. Resultados:. A L.R.D.B.C aumentou o TSP, AST e ALT e o conteúdo de gordura no fígado. A vitamina C interferiu no efeito da colestase promovendo diminuição do TSP e do conteúdo de gordura no fígado. Conclusão: A lesão hepatocítica na colestase induzida pela LDBC leva a diminuição das isoenzimas do citocromo P-450, aumentando o tempo do TSP. Nossos resultados sugerem que a suplementação vitamina C estimula o citocromo p-450 ou mantém a sua função por proteger o hepatócito. A vitamina C tem importante papel no metabolismo e transporte de lipídios atenuando a esteatose hepática. Portanto, o uso de vitamina C mostrou ser importante na manutenção da função hepática durante cirrose hepática.

Leia também