>


VALIDAÇÃO DE PROTOCOLO PARA AVALIAÇÃO DA PREVALÊNCIA DE DIARRÉIA NOS PACIENTES INTERNADOS EM CENTRO DE TERAPIA INTENSIVA – ADULTO (CTI-A)

Postado em 3 de agosto de 2005

SHIMA M; FIGUEIRA VACR; SOUZA SRPJA; GOMES SCS; TONATO C; BATISTA MC; SANTOS OFP.

Serviço de Nutrição Clínica e Centro de Terapia Intensiva – Adultos do Hospital Israelita Albert Einstein – São Paulo

Objetivos: Avaliar a prevalência de diarréia nos pacientes internados no CTI-A através de um score. Métodos: Estudo prospectivo, observacional, não controlado, realizado no CTI-A de 01 de outubro a 15 de dezembro de 2004. Em 2004 foi adaptado um score de diarréia que tem como proposta classificar as evacuações analisando os seguintes aspectos: consistência, volume e número de evacuações por dia. Considera-se diarréia os casos que pontuarem um score >= 15, o que norteará a conduta da equipe multiprofissional na intervenção nutricional. Foram analisados 57 pacientes (34 homens e 23 mulheres), onde os critérios de inclusão foram: pacientes em Terapia Nutricional Enteral (TNE) exclusiva ou associada a Terapia Nutricional Parenteral durante a internação no CTI-A, início da TNE a partir de 01 de outubro, período com TNE >= 5 dias e faixa etária > 18 anos. Resultados: Dos 57 pacientes, 34 (60%) apresentaram índice >= 15 pelo menos uma vez durante o acompanhamento. Entretanto, 10 pacientes apresentaram diarréia induzida por fleet enema, enteroclisma ou uso de medicamentos laxativos. Sendo assim, considerou-se que 24 pacientes (42%) apresentaram diarréia, sendo 12 (35%) do sexo masculino. Em relação ao diagnóstico da admissão do paciente no CTI-A, destacam-se: 28% (n=16) doenças neurológicas, 19,3% (n=11) insuficiência respiratória, 12,3% (n=7) sepse, 5,3% (n=3) broncopneumonia aspirativa e 35% (n=20) outros. O tratamento da diarréia incluiu a administração de fibras solúveis, alteração do tipo da dieta enteral com maior densidade calórica possibilitando a redução do volume da dieta infundida. Observou-se, com as medidas adotadas, uma melhora em 50% (n=12) dos pacientes. Em 33% (n=8), não foi necessário nenhum tipo de intervenção nutricional imediata, pois apresentaram diarréia de forma isolada e 17% (n=4) apresentou diarréia crônica, onde as medidas citadas acima não influenciaram na evolução do quadro. Conclusão: Observou-se a ocorrência de diarréia em 42% (n=24) dos pacientes internados no CTI-A. A grande variação na incidência de diarréia encontrada na literatura (2% a 70%) justifica a adoção de um protocolo para avaliação da diarréia em pacientes sob TNE, facilitando a padronização de condutas pela equipe multiprofissional.

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter