fbpx


Obesidade sarcopênica piora prognóstico pós-cirúrgico

Postado em 24 de maio de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues |Tempo de leitura: 3 min

Cerca de 19% dos pacientes tiveram piores prognóstico devido a obesidade sarcopênica

A obesidade e a sarcopenia são condições que alteram a quantidade e a distribuição de gordura corporal e de massa magra, relacionadas a inúmeros problemas com diminuição da força muscular, prevalência de síndrome metabólica e câncer.

Contudo, quando essas duas comorbidades estão interligadas, passa a ser chamada de obesidade sarcopênica e altera a carga metabólica aumentando os fatores de risco de desfechos negativos durante a recuperação pós-cirúrgica, em especial quando há ressecção devido a metástase.

Diante de escassos recursos  na literatura entre a relação de obesidade sarcopênica e resultados pós-cirúrgico de operações de grande porte na região abdominal, foi realizado um estudo com 94 pacientes submetidos a cirurgia de ressecção hepática primária de metástases colorretais sincrônicas, entre janeiro de 2013 a agosto de 2018.

No estudo, foram avaliadas as tomografias computadorizadas do abdômen três meses antes da realização da cirurgia observado a massa muscular esquelética e gordura visceral e subcutânea, dados clínicos do procedimento e complicações, dados adicionais de prontuários e registros hospitalares. Além dessa avaliação, as ressecções  foram distribuídas como menores (atípicas ou <3 segmentos) ou maiores (> 3 segmentos, hemi-hepatectomias, divisões in situ) e a morbidade pós-operatória foi classificada de acordo com a escala Clavien-Dindo, classificando de menor (I – II) ao maior (III – V) grau.

Os pesquisadores observaram que complicações pós-cirúrgicas ocorreram em 60 pacientes (62%), incluindo 35 pacientes com complicações maiores de acordo com o grau de Clavien-Dindo  (III-V), e o índice de massa corporal não influenciou  nos resultados pós-operatórios (p=1,0), contudo a obesidade visceral foi identificada em 70% dos pacientes e associada a maiores taxas de complicações gerais (p = 0,002 e p=0,012, respectivamente), a sarcopenia foi observada em 36% do indivíduos tendo um impacto maior no tempo de internação do que complicações gerais, embora os resultados não tenham sido significativos (p=0,461) e a obesidade sarcopênica encontrada em 19% foi altamente relacionada com complicações gerais no pós-operatório (p=0,014).

Com base nos resultados apresentados, os pesquisadores viram que a obesidade visceral, a sarcopenia e a obesidade sarcopênica, são comorbidades que estão associadas a piores prognósticos na recuperação após a cirurgia, sendo que o diagnóstico precoce pode ajudar na intervenção antes do procedimento cirúrgico, melhorando os resultados pós-operatório.

Referência 

Runkel, M., Diallo, T.D., Lang, S.A. et al. The Role of Visceral Obesity, Sarcopenia and Sarcopenic Obesity on Surgical Outcomes After Liver Resections for Colorectal Metastases. World J Surg (2021).

Cadastre-se e receba nossa newsletter