fbpx


Óleo de peixe melhora resistência à insulina em indivíduos obesos

Postado em 28 de janeiro de 2021 | Autor: Marcella Gava

Foi utilizado óleo de peixe enriquecido com DHA

A obesidade se tornou uma epidemia mundial e predispõe a diversos fatores de risco, como resistência à insulina, diabetes tipo 2, doença cardiovascular, além de doenças da população idosa, como doença de Alzheimer. Assim, um estudo objetivou determinar se o suplemento de óleo de peixe enriquecido com DHA reduziria a quinase sintetizadora de glicogênio (GSK-3B), uma enzima relacionada tanto a resistência à insulina (RI) quanto a doença de Alzheimer (DA). Para isso, foi realizado um estudo randomizado duplo cego com voluntários entre 18 e 70 anos com IMC entre 25-45 kg/m² e circunferência da cintura ≤88 cm (mulheres) e ≤102 cm (homens). Os participantes foram randomizados em grupo óleo de peixe enriquecido com DHA (GOP) ou grupo placebo, que recebeu óleo de milho (GP). O GOP recebeu 2 cápsulas por dia de 1g de óleo de peixe enriquecido (430mg DHA + 60mg EPA) e o GP 2 cápsulas com 1g de óleo de milho, num período de 12 semanas. Os participantes responderam questionário sobre hábitos de vida, alimentação, atividade física e realizado a avaliação corporal destes através das medidas de peso, altura, circunferência da cintura e bioimpedância elétrica. Foi também dosado glicemia, insulinemia, PCR, colesterol total e GSK-3B.

Fizeram parte do estudo 58 indivíduos, sendo 31 no GOP e 27 GP. Os voluntários apresentaram uma idade média de 51,1 anos e obesidade grau 1 (IMC: 31,9kg/m²). O PCR inicial se relacionou positivamente com a insulinemia, indicando uma relação entre inflamação sistêmica e hiperinsulinemia (p<0,05). Após 12 semanas de intervenção, o GOP apresentou redução significativa dos níveis de GSK-3B (p<0,01), insulina de jejum (p<0,05), e HOMA-IR (P<0,05) em comparação ao GP mesmo após ajuste de variáveis. O teste de Pearson indicou uma correlação inversa entre a insulinemia e HOMA-IR do inicio do estudo e as alterações após o período de intervenção no GOP (p<0,05), o que não foi encontrado no GP. Não foram observadas diferenças significativas do efeito quantitativo de DHA sobre GSK-3B.

Assim, os autores concluíram que suplemento de óleo de peixe enriquecido com DHA reduziu significativamente os níveis de GSK-3B em indivíduos com obesidade, sugerindo um potencial efeito deste suplemento no desenvolvimento de doenças metabólicas. O óleo de peixe com DHA também reduziu os níveis de insulina e HOMA-IR destes, sugerindo um papel potencial de ácidos graxos poliinsaturados ômega-3 de cadeia longa na redução do risco de DA.

Referência

Thota RN et al. Docosahexaenoic Acid-Rich Fish Oil Supplementation Reduces Kinase Associated with Insulin Resistance in Overweight and Obese Midlife Adults. Nutrients. 2020 Jun; 12(6): 1612.

 

Cadastre-se e receba nossa newsletter