Qual a diferença entre ácido graxo saturado e insaturado?

Postado em 6 de maio de 2019 | Autor: Natália Lopes

A classificação dos ácidos graxos varia de acordo com a presença de duplas ligações entre os seus carbonos

Os lipídeos são substâncias insolúveis em água, representados pelas gorduras e óleos. Seus constituintes mais abundantes são os ácidos graxos e eles determinam se aquele lipídeo estará na consistência sólida (gorduras) ou líquida (óleos).

Os ácidos graxos são ácidos carboxílicos com cadeias hidrocarbonadas de quatro a 36 carbonos. São classificados de acordo com o número de carbonos que possuem ou de acordo com sua característica química de saturação, ou seja, a presença de duplas ligações entre os seus carbonos.

As gorduras são formadas principalmente por ácidos graxos saturados, que não apresentam nenhuma dupla ligação entre carbonos ao longo da cadeira. Tal fato confere a consistência sólida das gorduras em temperatura ambiente. São exemplos de alimentos com maior quantidade de ácidos graxos saturados: manteiga, óleo de coco, óleo de palma, cacau, gordura animal, leite integral.

Já nos óleos há predominância de ácidos graxos insaturados, que possuem uma ou mais duplas ligações entre carbonos ao longo das cadeias. É a presença da instauração que confere a consistência líquida aos óleos. São alimentos ricos em ácidos graxos insaturados: óleo de soja, de milho, de girassol, de canola e de oliva.

Além disso, os ácidos graxos insaturados são divididos em monoinsaturados (quando possuem apenas uma dupla ligação) ou poli-insaturados (quando possuem duas ou mais duplas ligações). Nosso organismo consegue sintetizar ácidos graxos saturados e monoinsaturados (ômega 9), mas não sintetiza poli-insaturados (ômega 3 e 6), por isso, são considerados ácidos graxos essenciais, devendo ser consumidos através de alimentos como: óleo de soja, óleo de milho, óleo de canola e óleo de peixe.

 

Referências

LAGUNA, J et al. Bioquímica de Laguna. 6ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2012.

PALERMO, JR. Bioquímica da nutrição. 2ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2014.

WAITZBERG, DL. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na Prática Clínica. 5ed. Rio de Janeiro: Editora Atheneu, 2017.