fbpx


Quais são os benefícios do chá de hibisco?

Postado em 3 de maio de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues | Tempo de leitura: 3 min

O fitoterápico vem se mostrando benéfico no controle do colesterol e acúmulo de gordura.

A planta Hibiscus syriacus L, popularmente conhecida como Hibisco, é um fitoterápico originário da África, pertencente à  família das Malvacea. É utilizado mundialmente na gastronomia, e comumente consumido em forma de chá, por infusão de seu cálice. Seu uso é descrito desde a Idade Média, aparecendo  em decorações de pratos e utilizado na confecção de produtos cosméticos, devido a sua aparência rosada e seu aroma. Nos dias atuais, essa planta trazida ao nosso país pelos escravos africanos, se tornou popular por atribuições relacionadas ao emagrecimento.

Mas quais são os seus benefícios?

O chá de hibisco possui ação diurética, impedindo a retenção de líquidos, além de efeito cardioprotetor e vasodilatador, devido a presença de flavonoides e ácidos orgânicos, que ajudam a aumentar os níveis plasmáticos da lipoproteína de alta densidade (HDL-C) e diminuir concentração plasmática da lipoproteína de baixa densidade (LDL-C), os triglicerídeos e a pressão arterial sanguínea. Além do componentes fitoquímicos, o hibisco também contém vitaminas do complexo B, em especial B1 (tiamina), B2 (riboflavina) e B3 (niacina), vitaminas A, C, e minerais, como cálcio, magnésio e  ferro.

O consumo regular do hibisco também tem sido associado à prevenção de doenças cardiovasculares. O consumo diário desse chá parece reduzir significativamente a pressão arterial sistólica e diastólica em adultos com hipertensão e diabetes tipo 2. Além disso, mais da metade dos ensaios clínicos randomizados demonstraram que o consumo diário de chá de hibisco teve influência favorável sobre o perfil lipídico, incluindo a redução de colesterol sanguíneo total, do LDL-C e triglicérides, bem como o aumento sanguíneo HDL-C.

Potenciais mecanismos têm sido propostos para explicar esses efeitos hipotensores e hipocolesterolêmicos, um deles é pelo efeito de inibir a oxidação da LDL-C exercida pelas antocianinas presentes nesse chá, o que impede o desenvolvimento da aterosclerose, que é um importante fator de risco para a doença cardiovascular. Outros estudos demonstram que o chá de hibisco é capaz de reduzir a adipogênese, prevenindo o acúmulo de gordura. Este processo consiste na maturação celular na qual as células pré-adipócitos se convertem em adipócitos maduros capazes de acumular gordura no organismo humano. Resultados de outras pesquisas demonstram que o extrato de hibisco diminui significativamente a expressão de fatores de transcrição adipogênica. Além disso, pesquisadores demonstraram que o fitoterápico auxiliaria no controle da LDL, ao promover uma redução de 8%, sendo capaz também de aumentar a circulação do HDL no sangue em 16%.

Podemos assim concluir que o consumo adequado desta planta traz benefícios para a saúde e controle de algumas comorbidade, porém é recomendado cautela diante ao seu uso, sobretudo por gestantes, lactantes e indivíduos com doenças cardíacas graves, sendo necessário mais estudos sobre os seus benefícios e aos efeitos toxicológicos no organismo.

 

Referência:

UYEDA, Mari. Hibisco e o processo de emagrecimento: uma revisão da literatura. Saúde em Foco. Ed, v. 7, 2015.

SILVA, Analú Barbosa da; WIEST, José Maria; CARVALHO, Heloisa Helena Chaves. Compostos químicos e atividade antioxidante analisados em Hibiscus rosa-sinensis L.(mimo-de-vênus) e Hibiscus syriacus L.(hibisco-da-síria). Brazilian Journal of Food Technology, v. 19, 2016.

DE MACEDO, Adriana Budelon et al. Redução de edema pela administração de castanha-da-índia e hibiscus em pacientes que fazem tratamento com corticoides. RBONE-Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento, v. 11, n. 65, p. 290-296, 2017.

RIBEIRO, Andressa Ândria Martins et al. Hibiscus sabdariffa L.: ESTABILIDADE DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E CONSTITUINTES QUÍMICOS APÓS PREPARO DO CHÁ. Infarma-Ciências Farmacêuticas, v. 30, n. 2, p. 102-109, 2018.

Hopkins AL1, Lamm MG, Funk JL, Ritenbaugh C. Hibiscus sabdariffa L. in the treatment of hypertension and hyperlipidemia: a comprehensive review of animal and human studies. Fitoterapia. 2013;85:84-94.

Kim MS, Kim JK, Kim HJ, Moon SR, Shin BC, Park KW et al. Hibiscus extract inhibits the lipid droplet accumulation and adipogenic transcription factors expression of 3T3-L1 preadipocytes. J Altern Complement Med. 2003;9(4):499-504.

Adeyemi DO, Ukwenya VO, Obuotor EM, Adewole SO. Anti-hepatotoxic activities of Hibiscus sabdariffa L. in animal model of streptozotocin diabetes-induced liver damage. BMC Complement Altern Med. 2014;14(1):277.

Cadastre-se e receba nossa newsletter