fbpx


Frutas natalinas engordam? Descubra a verdade

Postado em 14 de dezembro de 2020 | Autor: Redação Nutritotal

Veja o que priorizar na sua ceia de Natal para garantir nutrientes e saúde

As uvas-passas podem até dividir opiniões, mas fato é que sua presença se torna mais constante no Natal, assim como acontece com as cerejas, as nozes e a romã. Todas essas iguarias costumam ter o passe garantido nas ceias de final de ano, mas indo além do visual e do sabor que elas agregam aos pratos típicos da época, muita gente quer saber se essas frutas natalinas engordam.

Sabemos que, na prática, o final de ano pode não ser o período mais propício para manter o foco na dieta. Contudo, conhecer os nutrientes que os alimentos mais consumidos nessas semanas carregam é um passo importante para fazer, ao menos, escolhas mais conscientes no cardápio em meio a tanta variedade. E para que você saiba o que há por trás das frutinhas de Natal, elencamos a seguir alguns mitos e verdades sobre elas baseados em estudos e revisões científicas. Confira:

Afinal, frutas natalinas engordam?

Desmistificamos esses alimentos polêmicos.

Passas em pote de vidro

Se você é do time das passas, saiba que elas podem ser muito benéficas à saúde | Imagem: Freepik

Comer nozes gera um aumento de peso

Parcialmente verdade. Por mais que as nozes e outras oleaginosas possam ser calóricas se consumidas em excesso, não vai ser um consumo moderado em uma noite de Natal que irá influenciar no seu ganho de peso. Estudos apontam que controlar a quantidade de nozes consumidas por dia pode estar associado a um menor ganho de peso a longo prazo e menor risco de obesidade em adultos.

Consumir cerejas pode favorecer o praticante de exercícios físicos

Verdade. Segundo pesquisas, com alta capacidade anti-inflamatória e antioxidante, os nutrientes presentes nas cerejas podem ajudar na recuperação da função muscular e a inibir a inflamação induzida pelo exercício, o estresse oxidativo e, principalmente, a dor. Entretanto, os benefícios devem ser aproveitados como parte de uma alimentação equilibrada, e não como suplementação.

O consumo de romã altera diretamente a perda de peso

Mito. Por mais que a romã seja rica em nutrientes como taninos, polifenóis, flavonoides e vários outros tipos de compostos antioxidantes, seu consumo não está diretamente relacionado à perda de peso. Resultados de um estudo mostraram que não houve um efeito significativo do consumo de romã no peso e nos índices de composição corporal entre pacientes que consumiram a fruta sob análise.

Uvas-passas podem prevenir a obesidade

Verdade. Em uma comparação feita entre pessoas que consumiam e que não consumiam uvas-passas, o primeiro grupo apresentou um peso corporal inferior, menor índice de massa corporal e de circunferência da cintura, além de terem 39% menos probabilidade de estarem com sobrepeso ou obesidade e um risco 54% reduzido de síndrome metabólica. Como conclusão, o consumo de uvas-passas foi associado a uma melhor ingestão de nutrientes, qualidade da dieta e parâmetros de peso.

Além da perda de peso

Mais do que saber se as frutas natalinas engordam, vale conhecer os benefícios desses alimentos à saúde, que são diversos. Veja alguns deles:

Agora que você viu que a história de que frutas natalinas engordam não é bem por aí, você está a um passo de gabaritar nosso quiz sobre as opções menos calóricas da ceia de Natal. Teste seus conhecimentos: Isso engorda ou emagrece? Faça o teste e descubra a verdade sobre as receitas típicas de Natal

 

Este conteúdo não substitui a orientação de um especialista. Agende uma consulta com o nutricionista de sua confiança.

Referências bibliográficas:

Xiaoran L. et al. Changes in nut consumption influence long-term weight change in US men and women. BMJ, 2019.

Emma S. et al. The role of cherries in health and exercise: A review. Candinavian Journal of Medicine and Science in Sports, 2013.

Alireza G. et al. Does pomegranate consumption affect weight and body composition? A systematic review and meta‐analysis of randomized controlled clinical trials. Phytotherapy Research, 2019.

Victor L. et al. Association of raisin consumption with nutrient intake, diet quality, and health risk factors in US adults: National Health and Nutrition Examination Survey 2001–2012. Food Nutr Res., 2017.

-

Assine nossa newsletter: