Associação entre mudança no peso corporal e consumo de frutas e vegetais em 5 anos

Postado em 19 de maio de 2020 | Autor: Nicole Perniciotti

Estudo avaliou mais de 54 mil indivíduos de 45 a 77 anos e a relação entre a mudança no comportamento alimentar e o peso corporal

Recente estudo de coorte prospectivo do Serviço de Saúde Pública do Japão realizou pesquisas de 5 anos com mais de 54 mil indivíduos com idade média de 56,5 anos para avaliar dados sobre o consumo de frutas e vegetais relacionados com mudanças no peso corporal.

Os indivíduos recrutados não tinham histórico de doenças crônicas no início do estudo, foram coletados dados de estilo de vida, sexo, idade basal, índice de massa corporal (IMC), atividade física,  consumo de álcool e tabagismo,  tratamentos médicos, peso autoaferido e questionários de frequência alimentar auto-aplicados.

A avaliação do consumo alimentar incluiu 28 tipos de vegetais e 14 tipos de frutas, que foram categorizados por grupos de fibras altas ou fibras baixas de acordo com o teor de fibras médio: vegetais com valores de corte de 2,35 g  a cada 100 g e frutas com 1,3 g a cada 100 g e também pela densidade energética como mais altos e mais baixos com valores de corte de 19,5 kcal a cada 100 g para vegetais e 43 kcal a cada 100 g para frutas.

Durante o acompanhamento de 5 anos, os indivíduos entre 45 e 59 anos  tiveram um aumento no consumo de vegetais de 1,7g ao dia, mas redução no consumo de frutas de 11,9g ao dia, enquanto indivíduos considerados idosos, de 60 a 77 anos reduziram o consumo de vegetais em 5,9g e frutas em 24,8g ao dia.

Após ajustes de variáveis, o peso diminuiu em média 74 g  de peso (IC 95%,18, 129; P = 0,01) por aumento de 100 g /dia no consumo vegetais amarelos e vermelhos e 129g (IC 95%, 28, 231; P = 0,01) por aumento de 100 g/dia no consumo de cebolas. Além disso, o aumento de 100 g /dia no consumo de frutas foi associado a um aumento de 70 g de peso (IC 95%, 29, 10; P <0,001), especialmente de frutas cítricas (82 g; IC 95%, 34, 129; P = 0,001). Vegetais verdes, crucíferos e demais frutas não apresentaram nenhuma variável significativa.

O consumo de vegetais com menos fibras foi associado à redução de peso, enquanto o consumo de frutas com menos fibras e maior densidade calórica foi diretamente associada ao aumento de peso em indivíduos que aumentaram consumo de frutas durante os 5 anos de acompanhamento.

Os autores concluíram que a mudança no consumo de vegetais ou de frutas não teve relação significativa com alterações no IMC e mudanças de peso (β = – 12; IC 95%, – 37, 14 e β = 3; IC 95%, -17, 22, respectivamente), no entanto o consumo total de vegetais e frutas em indivíduos com o IMC > 25kg/m2 obteve uma relação positiva. Os autores ainda sugerem que, os vegetais atuam como substitutos de alimentos mais densamente calóricos em refeições principais, contribuindo com menos calorias totais e as frutas consumidas como lanches intermediários, e além de possuírem uma média de fibras menor que os vegetais, adiciona uma maior densidade calórica ao fim do dia.

Referência:

Wilunda, C., Sawada, N., Goto, A., Yamaji, T., Takachi, R., Ishihara, J., Tsugane, S. (2020). Associations between changes in fruit and vegetable consumption and weight change in Japanese adults. European Journal of Nutrition.

Leia também