fbpx


Consumo de mirtilos melhora glicemia de pessoas sedentárias

Postado em 13 de setembro de 2021 | Autor: Eduarda Rodrigues| Tempo de leitura: 3 min

Consumo de mirtilos foi benéfico para o controle da glicemia pós-prandial

mirtilos melhora glicemia

 

O diabetes tipo 2 (DM2) é uma doença crônica não transmissível que gera uma resistência insulínica e eleva os níveis de glicose sanguínea. Essa hiperglicemia gera um estresse oxidativo no organismo provocando danos as células betas do pâncreas consequentemente prejudicando a secreção adequada de insulina. Esse quadro é observado principalmente em indivíduos com sobrepeso, obesos e sedentários, sendo que a modificação do estilo de vida, incluindo a prática regular de atividade física e mudanças alimentares é a melhor alternativa para evitar esse quadro.

Nesse cenário, os polifenóis, encontrado no mirtilo, por terem um potencial antioxidante e anti-inflamatório, segundo pesquisas antecedentes poderiam ajudar na prevenção e redução do quadro. Porém nesses estudos usavam o extrato de frutas em vez de frutas frescas.

Um estudo recente, avaliou a capacidade antioxidante de mirtilos frescos consumidos de forma aguda ou como uma suplementação de seis dias no gerenciamento da glicose pós-prandial de indivíduos sedentários.

Para a pesquisa, foram recrutados 10 estudantes universitários sedentários (6 mulheres e 4 homens), com idades entre 20 a 35 anos. Para a admissão, os participantes preencheram um Questionário de Frequência Alimentar (QFA) para estimar o consumo alimentar de fibras, vitamina C, vitamina E, carotenos e polifenóis antes de cada intervenção. Em seguida, os participantes foram divididos em 2 grupos, um deles consumiu 150g de pão branco e 150g de mirtilos congelados não processados ​​(imediatamente) e no grupo de suplementação a curto prazo, os indivíduos comeram 150 g de mirtilos não processados ​​diariamente por 6 dias, depois consumiram 150 g de pão branco no dia 7 para coleta de sangue. Foi coletada amostra de sangue em todos os indivíduos para avaliar a concentração plasmática de insulina e glicose.

Foi observado que o consumo agudo de mirtilo diminuiu os níveis de glicose após a ingestão de 75 g de carboidratos resultando em curva de concentração decrescente, mas mostrou uma concentração insulínica maior apenas após 30 min do consumo de carboidratos. No grupo de suplementação, os níveis de glicose pós-prandial não foram afetados, entretanto a insulina mostrou uma tendência de diminuição em comparação com o valor basal.

A partir disso, os pesquisadores concluíram que o consumo de mirtilos frescos tem potencial para melhorar o controle da glicose pós-prandial, provavelmente devido às ações no trato gastrointestinal, enquanto a suplementação melhora a sensibilidade à insulina devido aos efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios. Mais estudos são necessários para avaliar o efeito benéfico do consumo de mirtilos em longo prazo.

 

Referência

Palma, X.; Thomas-Valdés, S.; Cruz, G. Acute Consumption of Blueberries and Short-Term Blueberry Supplementation Improve Glucose Management and Insulin Levels in Sedentary Subjects. Nutrients 2021, 13, 1458.

Assine nossa newsletter: