>


Uso do Guia Alimentar na orientação de gestantes

Postado em 20 de janeiro de 2022

O protocolo traz orientações para o atendimento de gestantes

A gestação é um dos períodos da vida que demanda especial atenção ao estado nutricional, logo que, uma subnutrição pode impactar no desenvolvido do feto e trazer inúmeros problemas a gestante.

Nessa fase, alguns nutrientes são essenciais para a evolução da gravidez, como o ferro, o cálcio, o ácido fólico e as vitaminas A e D, sendo assim, se faz necessário um acompanhamento nutricional constante.

Além disso, acompanhamento multiprofissional adequado e alimentação equilibrada podem auxiliar na prevenção de comorbidades de alto risco na gravidez, como a diabetes gestacional e a hipertensão arterial.

Com isso, foi lançado o terceiro fascículo, da série Protocolos de Uso do Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado pelo Ministério da Saúde em conjunto com Universidade de São Paulo (USP), abordando o uso do guia alimentar brasileiro na população gestante, como um instrumento de apoio no atendimento e cuidado na Atenção Primaria a Saúde (APS).

Recomendações de acordo com o Guia alimentar

Assim como, os fascículos publicados anteriormente é recomendado o preenchimento do formulário de marcadores do SISVAN e partir dos resultados, seguir as recomendações proposta no protocolo.

O documento conta com 6 recomendações, em que traz dicas de como superar os desafios, como orientar, a justificativa e sugestões, sendo elas:

  • Estimule o consumo diário de feijão;
  • Oriente que se evite o consumo de bebidas adoçadas;
  • Oriente que se evite o consumo de alimentos ultraprocessados;
  • Oriente o consumo diário de legumes e verduras;
  • Oriente o consumo diário de frutas;
  • Oriente que o usuário a comer em ambientes apropriados e com atenção.

Orientações adicionais e a valorização da prática alimentar

Além das 6 recomendações, o protocolo ainda traz orientações adicionais, como o incentivo ao consumo de água e peixes, orientação sobre a higienização de frutas e legumes, atenção a relatos de desconfortos gastrointestinais e aconselhamento sobre a ingestão segura de cafeína.

Em relação as valorização da prática alimentar, o documento destaca a importância de valorizar os pontos positivos na alimentação da gestante, contribuindo com fortalecimento e melhor adesão às orientações passadas.

Clique aqui e confira o protocolo na íntegra.

Confira também: Protocolos de uso do Guia Alimentar para a população brasileira

Cadastre-se e receba nossa newsletter