Qual é a composição do Leite Humano?

Postado em 5 de agosto de 2019 | Autor: Natália Lopes

Entenda como compreender a composição do leite humano pode ser uma ferramenta importante para o manejo da alimentação infantil

No dia 1º de agosto celebra-se o dia Mundial do Aleitamento Materno. Já é sabido de todos que este é considerado um alimento completo e ideal para bebês nos estágios iniciais da vida, devendo ser oferecido exclusivamente até os seis meses e como complemento da alimentação até os 2 anos, tanto pela sua composição nutricional quanto pelos fatores bioativos que promovem a sobrevivência e o desenvolvimento saudável.

Mas afinal, o que esse leite tem de tão especial?

A composição do leite humano é dinâmica e varia de acordo com alguns fatores, como alimentação materna, hora do dia, idade do bebê ou manejo do leite (como armazenamento), por exemplo. Assim, compreender a composição do leite humano fornece uma ferramenta importante para o manejo da alimentação infantil, particularmente de recém nascidos de alto risco.

Podemos dividir o leite humano em colostro, leite de transição e leite maduro. O colostro é o primeiro fluido produzido pelas mães em pequena quantidade após os primeiros dias do parto, é rico em componentes imunológicos, como imunoglobulina (Ig) A secretora, lactoferrina, leucócitos e fatores de desenvolvimento, como o fator de crescimento epidérmico (EGF), contém relativamente baixas concentrações de lactose, potássio e cálcio, e níveis mais altos de sódio, cloreto e magnésio, indicando que suas funções primárias são mais imunológicas e tróficas do que nutricionais. O leite de transição possui algumas das características do colostro, mas representa um período de maior produção de leite para suprir as necessidades nutricionais e de desenvolvimento e crescimento rápido do bebê. Normalmente sua secreção ocorre entre 5 dias a 2 semanas após o parto, quando a partir de então é considerado leite maduro. Entre 4 e 6 semanas após o parto, o leite humano é considerado totalmente maduro e, a partir daí, permanece relativamente similar em composição, embora mudanças sutis na composição do leite ocorram ao longo da lactação.

Independente do tipo, os nutrientes no leite humano derivam dos lactócitos, alimentação materna ou estoques de nutrientes maternos e, embora a sua composição possa ser preservada em várias situações, grande atenção deve ser dada a qualidade da alimentação materna. A composição de macronutrientes defere entre o leite de bebês pré-termo e a termo, sendo que o leite de pré-termos possui maiores quantidades de proteínas e gorduras. Detalhes sobre a composição de macronutrientes podem ser observados no quadro abaixo. A quantidade de micronutriente é variável e depende da dieta materna ou de seus estoques corporais. Entre os micronutrientes presentes, destacam-se as vitaminas A, B1, B2, B6, B12, D, e o iodo. Além disso, o leite humano contém fatores bioativos capazes de inibir a inflamação, além de aumentar a produção de anticorpos específicos, incluindo antioxidantes, interleucinas 1, 6, 8 e 10, fator transformador de crescimento (TGF), inibidores de protease leucocitária secretora (SLPI) e defensina 1.

Composição do leite humano
Nutriente Quantidade Observações
Energia 65 a 70 kcal/dL A quantidade de energia depende, principalmente, das quantidades de gordura e proteínas presentes.
Proteína 0,9 a 1,2g/dL As proteínas mais abundantes são caseína, a-lactalbumina, lactoferrina, IgA secretora (sIgA), lisozima e albumina sérica. Quantidade de proteína é maior em mulheres obesas e menor entre aquelas que produzem muito leite.
Lipídios 3,2 a 3,6g/dL Possui altas quantidade de ácido palmítico e oleico. Quantidades maiores de gordura são encontradas no leite do final da amamentação, chegando a 2 a 3 vezes a concentração de gordura do leite no início da amamentação.
Carboidratos 6,7 a 7,8g/dL Composto principalmente pelo dissacarídeo lactose e, em menor quantidade de oligossacarídeos (cerca de 1-3g/dL). Maiores concentrações de lactose são encontradas no leite das mães que produzem leite em grande quantidade.

 

Referências:

ANDREAS, Nicholas J.; KAMPMANN, Beate; LE-DOARE, Kirsty Mehring. Human breast milk: A review on its composition and bioactivity. Early Human Development, [s.l.], v. 91, n. 11, p.629-635, nov. 2015. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.earlhumdev.2015.08.013.

BALLARD, Olivia; MORROW, Ardythe L.. Human Milk Composition. Pediatric Clinics Of North America, [s.l.], v. 60, n. 1, p.49-74, fev. 2013. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.pcl.2012.10.002.

Leia também