fbpx


Presença de Osteosarcopenia aumenta fragilidade em idosos

Postado em 25 de abril de 2022

As doenças do envelhecimento físico podem condicionar a socialização do paciente geriátrico

A osteosarcopenia é a junção de duas doenças muito características do envelhecimento: a osteoporose e a sarcopenia. Juntas, essas perdas óssea e muscular provocam o declínio da função física, o que contribui para desfechos negativos na qualidade de vida do idoso.

osteosarcopenia provoca fragilidade social

Fonte: Shuttestock

A fragilidade é outra condição do envelhecimento. Ela afeta, além do componente físico, o psicológico e a vida social do idoso, conduzindo o paciente geriátrico a maior dependência, incapacidade e risco de mortalidade.

Estudos demonstram que a osteosarcopenia e a fragilidade social estão associadas a um maior risco de quedas e fraturas, porém, não existiam pesquisas, até o momento, que correlacionassem esses dois fatores. Pensando no quanto o conhecimento sobre a relação entre a osteosarcopenia e a fragilidade social poderiam ajudar no desenvolvimento de estratégias preventivas, uma pesquisa objetivou entender essa associação.

Ossos, músculos e socialização

Com os dados de um estudo sobre fragilidade realizado no Japão, os pesquisadores reuniram as informações de pacientes com mais de 65 anos que visitaram o Centro Nacional de Geriatria e Gerontologia do país, entre junho de 2017 e julho de 2019.

Os 495 pacientes selecionados foram classificados em osteosarcopênicos (por meio de radiografia), com osteoporose (densidade óssea < 70%) ou com sarcopenia (circunferência da panturrilha < 34 cm em homens e < 33 cm em mulheres; índice de massa muscular esquelética < 7,0 kg/m² para o sexo masculino e < 5,4 kg/m² para o sexo feminino; velocidade de marcha < 1,0 m/s, teste de 5 levantamentos da cadeira com tempo ≥ 12 s;  pontuação de teste de desempenho físico ≤ 9 pontos e força de aperto de mão < 28 kg para os homens e < 18 kg para as mulheres).

A fragilidade social foi classificada pela pontuação obtida em um questionário que tinha perguntas sobre condição financeira, com quem o idoso morava, se participava de festividades ou ações comunitárias e sobre a relação com os vizinhos. Também foram extraídas informações sobre estado nutricional, IMC, escolaridade, uso de medicamentos e fragilidade física definida por sintomas de encolhimento, fraqueza, exaustão, lentidão e baixa atividade.

Fragilidade física condicionando a fragilidade social

Desses pacientes, 87 foram diagnosticados com osteoporose, 67 com sarcopenia e 55 com osteosarcopenia, os outros 288 eram idosos saudáveis. Em comparação com esses pacientes saudáveis, os idosos com osteosarcopenia eram mais velhos e apresentavam menores escores de IMC, pior estado nutricional e menor função cognitiva.

56% dos idosos apresentavam algum grau de fragilidade social, 216 tinham pré-fragilidade social e 61 já estavam nessa condição. E quanto pior fosse a condição física, maior era a prevalência de fragilidade social: 11,8% na osteoporose, 17,9% na sarcopenia e 29,1% na osteosarcopenia.

Conclusão

O estudo nos mostra que quando um idoso está fisicamente frágil, aumentam suas chances de ficar socialmente frágil também. Apesar da sarcopenia e osteoporose sozinhas não terem influenciado significativamente o componente social, é importante avaliar que essas condições juntas levam ao diagnóstico de osteosarcopenia que demonstrou piora na sociabilidade do idoso.

Isso ocorre porque a debilidade física dificulta a locomoção, as atividades diárias, provoca receios sobre quedas e difícil recuperação em fraturas, o que induz o idoso a ficar mais recluso e socialmente frágil.

Referência

Inoue, T., Maeda, K., Satake, S. et al. Osteosarcopenia, the co-existence of osteoporosis and sarcopenia, is associated with social frailty in older adults. Aging Clin Exp Res 34, 535–543 (2022). https://doi.org/10.1007/s40520-021-01968-y

Leia também



Cadastre-se e receba nossa newsletter